sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Eu estive sem internet, quase enlouquecendo, apenas assistindo DVDs.


Depois que fiz o provão, tive certeza de que havia reprovado, afinal, só consigo resolver 3 malditas questões da maldita prova de física, o resto foi no chute, e questão sem cálculo é anulada. Mas ainda havia a chance de ser aprovada pelo conselho. Algo meio difícil, tendo em vista que em meados de Outubro tive uma discussão pequena com um professor e ele disse: "Vou me lembrar disso no conselho."Mas acho que ele esqueceu disso, porque fui aprovada. Menos um peso... Será mesmo? Agora vou lhes explicar uma coisa.

Não estava desesperada com o fato de reprovar, não enfiei a cara nos livros por um simples motivo: A ideia de reprovação era reconfortante. MAS PERA AÍ MARCY!!! COMO ASSIM? Eu explico. Assim que disse o resultado pra minha mãe ela comemorou, comentou o fato de que também já tinha certeza que eu havia reprovado, como a surpresa foi boa e bla bla bla. Depois houve um diálogo que explica os motivos que faziam a reprovação parecer algo bom.*Mãe- Agora sim tu está livre.*Eu- É, agora eu vou ficar sem fazer nada. Talvez eu enlouqueça de vez. *risos**-Que nada, agora tu vai poder arrumar um emprego.-Que emprego mãe? Com o excelente currículo que eu tenho?-Eu te ajudo a arrumar um, tu vai ver.-Mãe, eu não vou nem estar na faculdade.-Antes de entrar na faculdade, tu vai ter que trabalhar.

Estão entendendo? Minha vida vai ser do jeitinho que a minha mãe quer. Pagar é algo meio sem condições pra ela. Eu estudar teatro, e me dedicar apenas a isso, porque é a única coisa que eu tenho certeza que me faria uma das pessoas mais satisfeitas do mundo é loucura(ouço isso desde os 8 anos de idade, quando falei pela primeira vez: "mãe, quero ser atriz". Naquela época eram gargalhadas, hoje apenas um olhar desanimador.) Mas aposto que se eu dissesse: "Mãezinha, quero fazer faculdade de farmácia", ela se empenharia e como se empenharia para tornar isso possível pra ontem. Se eu quizesse fazer um curso de montagem de computador, e esses lances tecnológicos, ela ia ser só sorrisos. Mas infelizmente, a filha dela, mesmo já tendo desistido do sonho que carregava desde os 8 anos de idade, quer fazer jornalismo, algo que ela não acha magnífico.Não dá tanto dinheiro quanto farmácia. Um mercado onde nunca faltarão clientes-É o que ela diz.

Eu posso muito bem esperar 6 meses, completar 18 e me mandar daqui, arrumar um emprego qualquer durante o dia e estudar teatro durante a noite, e nem me preocupar com o desgosto dela. Mas cara, eu sou a única filha (tendo em vista que a B. não mora conosco) que ela tem. Isso de certa forma me prende mesmo aqui. Ela só tem a mim, da mesma maneira que eu só tenho a ela.




Como foi o natal? Não foi... Agradeço por ter sobrevivido a data. Confesso que não sobrevivi inteira, meus pulsos carregam as marcas da minha tristeza, mas a caixa de remédios que eu pensei em tomar inteirinha, está intacta. Não me culpem. Mas se alguém aqui acredita em crime e castigo, estive usando manga comprida por dois dias, e para a minha mãe não desconfiar e acreditar que eu estava com um pouco mais de frio, coloquei uma calça meio invernal. Mesmo assim ela desconfiou.
A virada? Com um DVD de companhia.

Para quem aguentou ler essa baboseira até o final, obrigada.Para quem não leu, obrigada também.

6 comentários:

ruby disse...

Oi Marcy!!!!
A primeira a comentar!!!

Ah, nem me fale! Depois que eu terminei o terceirão minha vida virou uma merda ainda maior. O meu problema foi que eu comecer a ficar mto pressionada para passar no vestibular lá em sampa. Daí que eu enlouqueci de vez! Estudava demais e quando chegava o fim do ano, eu surtava.

Vc se machucou?? Ah, que pena. Eu fiz a mesma coisa, na noite de ano novo. Meu braço está horrível =,(

Espero que dê tudo certo aí entre vc e sua mãe. E que vcs consigam entrar num acordo que beneficie ambos os lados.

Beijinhoooos querida!!!
Tudo de bom!!!

p.s - fiz um blog, me add!!!!

ruby disse...

dã, esqueci de dizer ... é a ke aí em cima .

Anne Darkness disse...

Nããão! Claro q não vou deixar de falar da minha vida inútil pra vcs!
Qndo digo não contar da minha vida pra mais ninguém... refere-se as pessoas falsas e chatas q convivo aki.

E miga... qnto a sua futura profissão... olha, ouça sua mãe (pq dizem q mãe sempre tem razão... mas nem sempre) por isso não deixe q ela mande totalmente no seu futuro ... pois ai sim vc será verdadeiramente infeliz fazendo algo q não tem NADA a ver contigo!
Boa sorte no 3ºão de novo! ahushaushuahus
Pensa só... vc vai ter mais um ano para se preparar pra formatura e chegar lá linda! (:
Te amo e qro q vc seja mt feliz

:*

Sil - silverlands.blogspot.com disse...

oie miga nossa que coisa hein eu demorei 2 anos p/ me decidir a facul q qria fazer
eu smp gostei de desenho, de escrever
e sonhava com publicidade
mas e aii cadÊ o apoio da familia?
só sabiam me flar do mercado saturadoo de profissão dificil
bla bla bla bla
eu vou começar esse ano e to super decida
a profissão pode ser/é dificil
mas vc tm q escolher oq vc qr
pq só fazendo oq vc gosta aii q vc vai ter mais vontade d correr atrás de emprego dps!!!

bjs boa sorte!

Srtª Vihh disse...

Oieeeeeeeeeee
Seu blog é fabuloso, gostei mesmo... Vc escreve de um jeito, como seu eu estivesse escutando ao vivo! *-* Falo sério.
Te linkarei,ok?
Ahhhh meu natal foi bom, mas minha virada, passei dormindo ( se isso serve de consolo). Quanto a sua mãe, é triste, pq vc não está presa a ela, mas sim aos sonhos dela!!! Talvez vc tenha que tomar uma decisão, sabe se lá qual!
DEsejo um 2009 maravilha!bjOoo

Srtª Vihh disse...

Não precisa agradecer, amei teu blog.Voltarei sempre!
:]
Nusss, que chato esse negócio de clima entre as primas ae... :(
hsuahsuhaushaushauhs
pelo menos eu sei que não sou a unica vilã da história por aki, pais... pais, quem vai entende-los??Talvez quando eu for eu saberei!
hiper bjOOoo