segunda-feira, 30 de março de 2009

Nessa última semana...

Comi muito.
Senti pouco gosto.
Senti medo.
Senti frio.
Senti calor.
Tive momentos de horror.
O pavor tomou conta de mim quando vi minha companheira doente.
Não tenho dinheiro para veterinário.
Minha Esperança renasce quando ela acorda melhor.
Deus deve ter mesmo ouvido minhas preces.
Secado as minhas lágrimas.
Me reconfortado.
Algumas de minhas preces realmente parece que estão sendo atendidas.
Sou grata a Ele.
Tenho lido.
Assistido seriados policiais.
Nada de romance.
Aventura.
Emoção.
No momento não quero nada relacionado a ilusão.
Quero realidade.
Assim não chamo a decepção.
Não questiono minha dignidade.
Cama, computador, TV, comida.
No momento essa é a minha verdade.
Amanhã tudo pode mudar.
Eu acredito.
Não tenho asas.
Mas posso voar.


Tem um site bem interessante, o http://trocandolivros.com.br.
Você se cadastra e coloca os livros que você tem mas está afim de trocar. Quando alguém solicitar o seu livro, você deve enviar ele pelo correio para a pessoa,com isso, você ganha um crédito. Cada crédito te dá o direito de escolher um livro, qualquer um. E tem uma lista ótima lá!!! Mais de 15000 títulos.
Eu infelizmente só coloquei três títulos, já que sou apegada a alguns de meus livros. Achei legal divulgar.
OBS: Você só paga o frete do livro. Eu já enviei livros pelo correio, e um livro de +- 200 páginas sai por menos de R$4,00.


Abraços e boa semana à todas!

terça-feira, 24 de março de 2009

Preocupação

No domingo fiz tudo errado mesmo. Chocolate, mousse de maracujá, uma lata de cerveja, carne frita, panetone de chocolate e segue... Segunda-feira acordei bastante enjoada, mas a noite isso melhorou. Acontece que comecei a desconfiar que estava com febre, porque meu corpo todo doía, até as juntas dos meus dedos doíam, e as únicas duas vezes em que senti isso foi quando tive febre. Verifiquei minha temperatura, 37Cº, tudo ok, febre seria acima de 37,5. Minha cabeça doía muito, como se eu estivesse carregando algo pesado em cima dela, como se algo fizesse uma pressão muito forte. Sei que provavelmente minha pressão devia estar alta, já que minha família carrega esse mal desde sempre, mãe, vó, bisavó, bisavô, todo mundo por parte de mãe tem/teve pressão alta, e todos, exceto minha mãe, tiveram um AVC. Hoje acordei e a dor não passou, acabei tomando um maldito remédio pra pressão alta e outro pra enxaqueca, a dor não melhorou e isso me trouxe a maior de todas as preocupações. Convulsão. Estariam elas voltando? Ano passado a primeira ocorreu nessa época, entre abril e maio. Mas a maioria dos médicos disse que era por causa da bulimia, não estou mais vomitando, quase nunca. O único que disse que eu poderia ter epilepsia foi um neurologista, mas como o remédio que ele me deu me fez engordar drásticamente e me deixava comoum zumbi, parei de tomar. Não aconteceu nada em 6 meses (parei de tomá-los em setembro ou outubro), espero que nada aconteça agora. Estou tentando ter uma dieta mais saudável, mais leve. Estou preocupada com a minha cabeça, não quero passar por tudo aquilo de novo, ou ter que tomar Tegretol novamente.
Engordei uns 25 kgs porque larguei o Tegretol que estava me engordando, mas junto com ele larguei todos os meus antidepressivos,o meu querido psiquiatra, tudo...

domingo, 22 de março de 2009


Primeiramente, estou de bem com a minha avó. Não fiquei praticamente nada com ela hoje, porque dormi o dia inteiro e quando acordei já tinha minha tia aqui.

Comi horrores nesse final de semana. O sábado foi regado a muito pão, e domingo teve chocolate, mousse de maracujá, panetone de chocolate (parei...) me sinto enjoada. Alguma dieta mais leve, com salada e carne branca provavelmente me faria bem durante a semana, podem crer que darei o máximo de mim nisso.

Eu sou totalmente compulsiva no que diz respeito a comida. Sempre comendo demais. Não há foto de thinspo ou de uma mulher obesa que me façam frear na hora certa. As vezes parece que algo em mim se conforma com o ser gorda, no fundo parece que é isso que eu quero, porque acabo usando a gordura como desculpas para todas as minhas fraquezas. Não vou a tal lugar porque estou muito gorda. MENTIRA! Não vou a tal lugar porque detesto um monte de gente reunida falando alto. Não vou me candidatar a tal emprego porque estou gorda. MENTIRA! Não Vou porque tenho medo. E assim por diante. Até para andar de ônibus, sempre me recusei a sair de ônibus com a minha mãe porque eu jurava que iria entalar na roleta, e quando chegou a necessidade, e tive que pegar um ônibus, nem entalei naquela merda. Mas ainda assim vivo usando essa.

Mas eu realmente estou cansada da vida que venho levando. De que adianta ter um rosto sem rugas se não aproveito para sorrir sinceramente? De que adianta não ter nenhuma doença terminal se vivo como uma moribunda? De certo aos 50 anos vou querer compensar tudo que deixei de viver (?)

Descobri que gosto de exercícios, caminhada, cansaço, depois me dá uma sensação boa, mas tenho feito isso um dia sim outro não, porque quando a minha mãe não está, não tenho coragem de sair de casa sozinha. E não, não é só pela gordura, são diversos motivos. Meu medo, meus vizinhos que me olham dos pés a cabeça com cara de ‘olha a esquisita na rua!’, a minha tia que mora aqui na frente e o maldito bairro onde moro, onde as pessoas colocam inclusive poltronas nas calçadas de suas casas para ‘observarem o movimento’ e olhar a bunda de todo mundo.

Junto com a compulsão tenho outro inimigo a enfrentar, e é o meu medo, meu pânico, minha fobia, chame como quiser.


Um artigo que me fez pensar bastante sobre tudo isso:

sábado, 21 de março de 2009

Vovó


No início do ano minha vó reclamava que eu não ficava com ela, e bla bla bla. Lá vou eu, me esforço, sento com ela, tento conversar, mas normalmente ela pergunta:

-'Tu sabe o nome daquele ator, que faz fulano na novela tal e que tá na novela das 6?"

-"Não assisto essa novela ridícula vó."

-"E na novela Xis ele fez fulano, não sei mais o nome dele."

-"hmmm"


Ou então quando vou me sentar no quintal com ela, de propósito ela pergunta coisas dos visinhos bem alto, parece de propósito.

Ontem quando pela vigésima vez eu respondi 'sei lá' (dessa vez grosseiramente) para o nome do ator daquela novela, ela começou a gritar bem alto, como se fosse pros outros ouvirem.

-"Por que tu me trata assim? Que culpa eu tenho se eu não sei o nome dos atores?!"


ME DIZ, O QUE EU TENHO A VER SE O NOME DO CANTOR DANIEL É JOSÉ CAMILO?!


E não, minha avó não é uma senhora esclerosada. Quando vem alguma tia minha aqui ela vira outra. Sabe falar de tudo que é assunto, sempre mostrando que manda em mim. Ela sabia o dia exato e hora em que minha prima C iria fazer o exame da auto-escola, mas aposto que ela nem sabe a faculdade que eu quero fazer. Mas sim, existem dias em que eu me sinto uma imbecil que é estúpida e cruel com uma velhinha. Principalmente quando as minhas tias que a minha vó tanto quer agradar não vem, e a minha vó fica com cara de criança abandonada.


Vou lhes contar algo agora. Um dia peguei dinheiro da minha vó, e não senti culpa por isso não. Primeiro, porque não peguei nenhuma quantia gigante, tanto é que ela nem notou. Segundo, porque minha tia "Rica" (rica uma ova, ela mora com um velho pançudo endinheirado) sempre traz dinheiro pra minha vó, a pesar de ela receber um salário de aposentada, a carteira dela está sempre recheada.


Poxa, sem cobranças, mas eu dediquei minha adolescência toda pra cuidar dela. Deixei de ir a encontros com amigas, e na sexta série quando combinamos de fazer a festa do pijama eu não fui porque não podia deixá-la sozinha. Queria pelo menos ter algum diálogo decente com ela.


A quem leu tudo, obrigada. E a quem não leu tudo não perdeu nada mesmo.

Até mais!

quarta-feira, 18 de março de 2009

Maldição das 16(?!)


Tudo vai bem. Me alimento relativamente bem, estou de bom humor, tudo ok.
16 horas... Começo a sentir vontade de comer. CHOCOLATE! AH COMO EU QUERO UM CHOCOLATE! Se ao menos tivesse uma coca-cola em casa... =/

Sim, esses, junto com mais alguns, são meus algozes. Chocolate e coca-cola. Está cientificamente comprovado que ambos viciam. Seria eu uma viciada? Com certeza sim. Peguei dois pães de queijo da minha avó. Mais tarde, fui levar café pra ela, e peguei um pedaço de cuca. Depois peguei mais dois pães de queijo.

É disso que os remédios me livravam. Na época em que tomava fluoxetina, não sentia a mínima vontade de tomar coca, e raramente comia chocolate. E eu não sentia essa ansiedade louca de ter que comer.
Ai ai, vou dar um jeito de parar isso. Se vou!



Beijocas!

terça-feira, 17 de março de 2009

De repente me deu uma coisa!

Uma luz...

Emagrecer é o que eu quero, e muito! Desde os dez anos venho tentando isso. Filosofando sobre os meus insucessos (essa palavra existe?) percebi uma coisa que sempre foi minha inimiga. A pressa. Ô desgraçada!
Sempre quis tudo a curto prazo. Emagrecer, ter sucesso, e olha como estou hoje!
Simplesmente decidi que vou emagrecer devagar, tentando comer normalmente e fazendo mais exercícios, bem mais! Isso não quer dizer que eu vá começar fazendo uma hora de corrida, mas a cada dia vou aumentar um pouco mais meu ritmo. Espero alcançar a minha pré-meta (ou premeta?) entre um ano em um ano e meio?

Mas o que seria esse raio de pré-meta?
Minha pré-meta é ficar normal, saudável. Pra alcançar a minha meta final, acho que precisarei de uma intervenção cirúrgica, que eu não sei como, espero ter dinheiro para fazer em no máximo cinco anos. Com todo meu emagrece-engorda, minha pele sofreu, principalmente os meus braços, que além de molengos, tem umas estrias na parte interna, é muito feio, e quero tirar esse excesso. E acho que uma redução de seios dependendo do quão caídos eles fiquem, porque a gente sabe, que obesos depois que emagrecem ficam com os seios bem caídos. Aí sim, me sentirei segura de verdade.

Até mais!
Beijos e abraços!

quarta-feira, 11 de março de 2009

A estranha mania de ter fé na vida

Hoje muita coisa está ruim, mas eu sei que em breve estarei comemorando muitas vitórias. Eu tenho força e vontade.

O outono está chegando, e com ele, sei que vem a minha felicidade. As folhas da tristeza cairão, para depois se renovarem como flores de alegria, e então em algum momento, eu poderei colher frutos bons. O aprendizado, a força adquirida e a percepção de que sempre há uma saída.

Minha internet está terrível, acho que o problema é no modem mesmo, ou sei lá. No momento não tem a mínima chance de concertar isso, mas nos 20, 30 minutos que consigo ficar conectada dá para visitar uns cantos e postar.

Beijos!

terça-feira, 10 de março de 2009

...


Minha internet está uma droga, a minha alimentação uma porcaria.

Desculpem se demoro pra comentar em vossos blogs, mas realmente a internet cai toda hora.

AI QUE ÓDIO!!! JÁ SOQUEI ESSE MODEM.


Bom, é isso.

Beijos pessoal.

sexta-feira, 6 de março de 2009

Desculpem o sumiço, estava sem internet

Uma foto minha ao lado de uma foto de Bridget Jones:

Desculpem a expressão, mas olhem os meus tetões de vaca saltando pra fora da blusa, e digo mais: Na foto, a minha cara estava igual a da Bridget.
Daí pra cá devo ter engordado mais uns 5 kgs.


Hoje comprei sorvete, dois litros de sorvete de maracujá. Fui para o meu quarto comer. Resolvi ligar a tv, e fui passando os poucos canais dessa porcaria de tv aberta, quando me deparo com Sonia Abraão e sorvetes no programa dela. PAREI. Estava lá uma mulher viciada em doces. Ela consome cerca de 13kgs por semana. Se esconde no banheiro pra comer, pra não ter que dividir com os filhos, ela já engordou 30kgs. Levantei que nem uma louca e corri pro banheiro. Dedo na garganta e vômito. Não consegui eliminar tudo, e claro, no mesmo instante senti culpa, afinal, eu já engordei mesmo uns 20 e todos kgs, de que adianta vomitar agora?

Mas volto atrás da minha decisão de desistir de tudo. Eu preciso emagrecer, estou com esses seios enormes, uns coxões e as minhas costas estão tão largas que esses dias fui me esticar e quase rasguei uma camiseta antes normal.

No próximo post colocarei fotos de todas as roupas que não me servem mais, mas que, em alguns meses, voltarei a usar.

Amanhã!
Será um lindo dia
Da mais louca alegria
Que se possa imaginar
Amanhã!
Redobrada a força
Prá cima que não cessa
Há de vingar
Amanhã!
Mais nenhum mistério
Acima do ilusório
O astro rei vai brilhar
Amanhã!
A luminosidade
Alheia a qualquer vontade
Há de imperar!
Há de imperar!
Amanhã!
Está toda a esperança
Por menor que pareça
Existe e é prá vicejar
Amanhã!
Apesar de hoje
Será a estrada que surge
Prá se trilhar
Amanhã!
Mesmo que uns não queiram
Será de outros que esperam
Ver o dia raiar
Amanhã!
Ódios aplacados
Temores abrandados
Será pleno!
Será pleno!