quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Um Momento

Éramos três garotas e uma garrafa de 1,5 litro de vinho aproveitando um feriado no parque. Amigas. Colegas de trabalho. Conversa vai, conversa vem, vinho, fofoca, palavras. Já havíamos falado sobre trabalho e afins, até que entramos no assunto “nossas vidas”. Mais vinho pra embalar. Começamos a falar sobre adolescência. A garota tranqüila de bem com a vida. Aquela que teve uma fase rebelde e contou que na adolescência foi parar no pronto socorro depois de beber todas, ainda adolescente. E eu. Quando dei por mim estava falando que já tomei muitos antidepressivos que a medicina usa, que até poucos meses atrás comia e vomitava, ou então me entupia de laxantes. Em um dado momento quando estávamos quase dançando no meio do parque cheio de gente saudável fazendo suas corridas, caminhadas e tomando um chimarrão, falávamos de segredos e diários. “Eu nunca tive diários, mas desde os 13 anos escrevo em um blog.” Não, não dei o endereço do blog nem nada, nem me arrependi, foi bom falar aquilo tudo, ser verdadeira, não me sentir julgada ou analisada.

Pela segunda vez em sete dias percebi que o álcool tem uma facilidade de me deixar embalada, solta, preciso tomar cuidado com isso. Na semana passada fui em um bar com alguns colegas do trabalho, e quando um colega que me esperava na porta do banheiro perguntou se eu estava bem acabei sendo estúpida com o pobre guri. “Eu detesto quando me tratam como se eu fosse criança”, foi o que ele disse que eu falei pra ele naquele momento. Mas isso não é uma mentira, estão todos sempre me tratando assim.

Obrigada a todas vocês que permanecem comigo até hoje, e também aquelas que conheço a pouco tempo. Vocês são muito importante pra mim.

P.S- Mariana, obrigada novamente pelas palavras.

11 comentários:

*Dora* disse...

Achei impressionante a coragem que vc teve de falar sobre a sua relação com a comida, eu mal falo disso com a minha psicóloga. Mas isso mostra que vc já deu muitos passos pra cura ou quem sabe já esteja curada desse inferno.

Já decidiu se vai continuar no trabalho que está ou se vai aceitar o outro?

:*

LPM disse...

oi linda!
mas suas amigas virem falar com voce sobre isso depois? ou elas nem ligaram por causa do vinho ?
adorei a foto da audrey!
bj

anii. disse...

ooi, eh a 1ª vez que entro aqui e adorei seu blog e eh tao bom quando desabafamos com alguem, mesmo sem querermos dhioahdoa
vc teve muita coragem \o parabens!
ah, estou te seguindo :}
beeijos ;*

Srtª Vihh disse...

Oi, flor.
realmente vc teve uma facilidade em se expressar com a bebida, até porque tem pessoas que se soltam mesmo,não?
então, querida, desculpa minha ausencia por aqui.
bjOus

(●• LIA •●) disse...

Pois bem muito coragem.
A bebida tem esses efeitos em certas pessoas. Eu conto tudo também e falo demais e riu mais ainda! Ahhh principalmente se for vinho. Pois é a única bebida que gosto. O resto tomo um gole e adeus!!

Aqui e aí?! Como esta tudo depois disso!? Queremos saber se alguém tocou no assunto...fez algo diferente!
E me conta , assim como a Dora.... como foi no teste do outro trabalho?! Vai ficar neste mesmOO?!

Conta para nós! Não esquece das velhas amigaas aqui!

Beijcoas!
Bom sábadoOO!

Bia Valium disse...

Também tem umas pessoas no meu mundo 'real' que sabem que tenho um blog,mas não passo o endereço pra nenhuma .

Holly disse...

sem dúvidas é aliviante e reconfortante falar dos problemas e segredos que nos sufocam.
Parabéns por estar sendo feliz agora,
fico contente com a sua felicidade,
BEIJOS.

LolaFranol disse...

Eu não consigo falar sobre o blog ou os meus problemas para ninguém do mundo "real".
Eu não sei você é sortuda ou azarada por conseguir falar.

Força.

PsicoAnna disse...

Oras, seja educada, mas nào deixe que te tratem como criança, imponha respeito.

Bjosss

Dolce Vida disse...

Eu costumo lembrar do meu passado, mas lembro mais do melhor dele e dói...
O álcool costuma deixar as pessoas sem total consciência dos atos e tb parei em pronto socorro e disse bobagens a um parente, coisas que jamais contaria a alguém...passou...
Esta semana, vi o filme 'o amor acontece' e uma determinada frase, o ator dizia mais ou menos assim: 'vc continua olhando pra frente/sua vida, através de um retrovisor'. É isso que tenho feito e é isso que me judia.
O que é necessário pra gente viver bem? só olhar pra frente? sem se judiar mais?
pq sempre é mais difícil de abandonar as amarras do passado, como se aquilo fosse o bem mais precioso da vida e a gente precisasse agarrar até o fim?
Se fizéssemos uma lista de coisas que nos deixaria felizes e tudo acontecesse, será que ainda assim não acharíamos defeito em algo? Na minha opinião, nada neste mundo nos fará completos. Tô começando a acreditar que a felicidade é um estado de espírito. São os momentos q ditam e não há nada eterno, não aqui neste mundo...

Sorry o desabafo...espero q entenda...

Grande abraço

Mari disse...

Olá, querida. Tudo bem?

Sou produtora do Câmera record, programa de documentários que vai ao ar toda sexta-feira, por volta das 23h, na Rede Record.

Li a questão do bullying que você comentou em outro blog e gostaria muito muito de falar com você, sobre isso e sobre a bulimia.


Por favor, entre em contato comigo nos telefones que seguem abaixo ou envie um númerto seu para mfgomes@sp.rederecord.com.br. Assim, poderemos conversar melhor.

Muito obrigada desde já por sua atenção e disponibilidade, viu?!

Um grande beijo,

Mariana Gomes
Jornalista
11 2184 5101
11 9299 2442