domingo, 5 de dezembro de 2010

Picos

Essa coisa estranha de viver sempre em extremos. Em um dia me sinto no topo do mundo, a um passo de conquistar coisas maravilhosas, para no dia seguinte, me sentir um lixo e acabar chorando na frente da primeira pessoa que me perguntar se aconteceu alguma coisa.
Por mais que eu pense/tente levar uma vida normal, a verdade é que, ou de normal eu não tenho muita coisa, ou os supostos normais conseguem levar seu lado problemático melhor do que eu.
Eu decepcionei a minha vó, vivo decepcionando a minha mãe, a minha irmã e a mim mesma, afinal, que nome recebe uma pessoa que reclama tanto mas tem força e/ou coragem para mudar tão pouco?

Você deve até pensar que eu to triste agora, pelo tom do post, mas não, estou bem. Ou já estou me acostumando.


Mariana, obrigada pelos comentários sempre animadores.

12 comentários:

Srtª Lua disse...

É, eu tbm sou assim, vivo assim,
entre o ceu e o inferno!
Mas tente se manter calma,
paciencia é uma virtude!
Sempre é hora de recomeçar, de concertar as coisas!
Força aí!
Bjos

~.Ayu-chan.♥ disse...

Não se deve "acostumar". Com certeza o fato de magoar as pessoas ou ser do jeito que você é, pelo jeito que fala, te incomoda de alguma forma, negativamente falando, e isso não é bom para você. Seja como eu, egoísta. Não mude para agradar os outros, porque assim não dá certo. Mude para agradar a si mesma , e assim mudará em tudo.

Já eu odeio o Natal porque as pessoas são umas consumistas desgraçadas e usam o fato de uma data religiosa para darem vazão ao consumismo desenfreado, aqueles malditos amigos-secretos em que vc se esforça para dar o melhor presente, recebe o pior e ainda reclamam do que você deu. Usam o nascimento de Cristo, que deveria ser lembrado com orações e agradecimentos, para encheram a barriga de comida e os bolsos de dívidas, é incrível.

A Mariana não tem blog? Adorei o comentário dela, soa um pouco como vc e a Anna Yara.

^^/

~.Ayu-chan.♥ disse...

Esqueci de dizer: não suma mais.

Śřţª Đ' disse...

As vezes para para pensar e me acho um lixo, me chamo de inutil,ridicula... Nunca estou realmente feliz e a vida as vezes parece sem sentido e inutil tambem, mas é nessas horas que lembro que tenho pessoas que ainda me amam e me querem bem, apesar de tudo, e que a vida é muito curta para ficar sofrendo.

A Noiva Cadáver disse...

"Bicho de Sete Cabeças
Zeca Baleiro
Composição: Zé Ramalho, Geraldo Azevedo e Renato Rocha

Não dá pé
Não tem pé, nem cabeça
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem jeito mesmo
Não tem dó no peito
Não tem nem talvez ter feito
O que você me fez desapareça
Cresça e desapareça...

Não tem dó no peito
Não tem jeito
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem pé, não tem cabeça
Não dá pé, não é direito
Não foi nada
Eu não fiz nada disso
E você fez
Um Bicho de Sete Cabeças...

Não dá pé
Não tem pé, nem cabeça
Não tem ninguém que mereça (Não tem ninguém que mereça)
Não tem coração que esqueça (Não tem pé, não tem cabeça)
Não tem jeito mesmo
Não tem dó no peito (Não dá pé, não é direito)
Não tem nem talvez ter feito (Não foi nada, eu não fiz nada disso)
O que você me fez desapareça (E você fez um)
Cresça e desapareça... (Bicho de Sete Cabeças)

Bicho de Sete Cabeças!
Bicho de Sete Cabeças!
Bicho de Sete Cabeças!"

C disse...

Quero-te ver animada querida, não gosto de saber que estás mal :\
beijinhos e força

(●• LIA •●) disse...

Senti-me no seu post!
Acho que as pessoas que "são normais" consegue segurar melhor seu lado "desequilibrado"! Eu também estou algumas horas boas e outras péssima... e se me fizerem a pergunta : "tem algo acontecendo"!
Caio em prantos e não sei explicar o porque!

Pois é amiga... estamos no mesmo vôoo e não sabemos quando a turbulencia vai passar!

Beijocas!

Alicia disse...

Olá, amei seu blog, achei tudo tão bonito e sincero.
Sabe acho que no fundo todo mundo se identifica um pouco com as tuas palavras, todas passamos por momentos assim. Ouvi da minha mãe q não sou motivo de orgulho a algum tempo, que só faço porcaria. Isso deixa a gente mal, mas o q importa é não baixarmos a cabeça.
Bjokonas
;***
FORÇA!

Mariana disse...

Marcy, querida, tenho fé que dará tudo certo para gente. Tente melhorar a cada dia, vivendo apenas ele. Esqueça o resto, porque as coisas se processam devagar mesmo. E eu não estou querendo justificar nada, mas realmente nós decepcionamos aos outros e a nós mesmas. Faz parte da natureza humana. Talvez não com a mesma frequência/intensidade que vc cita de si mesma, mas, se ameniza a sua dor, o ser humano frustra aos outros. Isso não é fator restrito a você.
Eu não acredito que vc esteja bem, mas sim que está se acostumando. E acostumar-se faz alusão à mediocridade, Marcy. Você é mais do que esses picos e extremos. Mais do que a mera resignação, de visualizar-se como um desapontamento. Não se deixe consumir. Se ainda pode dar a volta por cima, por favor, não vá se entregar à desesperança ou à desilusão.
Algumas promessas a gente quebra, outras refazemos, mas algumas, algumas nós realmente precisamos cumprir. Converta essas decepções. O ano novo está chegando! ESPERANÇA deve ser a palavra final.
Tudo bem assim? esperança tá?
Um bj
Não demore tanto a postar. Fiquei preocupada.
E vc nem me adicionou ao e-mail... :(

LPM disse...

oi linda
to passndo aki pra te pedir desculpa por ter sumido! mas to de volta e te desejo mta força
bj

Atras da verdadeira identidade anaemia disse...

Minha linda espero mesmo q vc supere isto e nao se preocupe em dececionar ou agradar alguem, se preocupe em alimentar o ke vc precise p ser feliz. Reclamar nao resolve, ir à luta é a melhor alternativa p quem precisa mudar. Força linda...estamos aki sempre!

Ramona disse...

Fazer pouco é fazer alguma coisa! Eu sei que é difícil nos perdoar quando decepcionamos nós mesmas, e como sei, mas dê-se um desconto. Use esse "pouco" para te dar força para mais um pouco, e estará passo-a-passo chegando a um objetivo!