sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Mudar é preciso, é bom e natural

Por isso eu digo, como Raul, que prefiro ser essa metamorfose ambulante...


Não sei exatamente quando isso começou, mas sei que já não somos mais uma família, pelo menos não como antes, no sentido abstrato da coisa.
A impressão que eu tenho algumas vezes é que quando certas mães percebem que seus filhos estão crescendo e se tornando independentes, elas ficam com medo/raiva, e de alguma maneira, tentam impedir isso, e sem perceber, não aceitam coisas naturais como: Tu tem o teu dinheiro, tu trabalha, tu estuda e tu já pode fazer o que bem quiser com teu tempo e dinheiro. Aí quando notam que é um processo irreversível, tentam a boa e velha chantagem emocional, e conseguem fazer com que tu se sinta um lixo desprezível, mas daí tu para pra pensar no que tu fez, e percebe que tu não fez nada errado.
E de repente o teu projeto pra ontem é morar sozinha. Claro, isso será resolvido com calma, porque tu é adulta e já não aguenta mais ser tratada como criança, ou pior, do que como uma incompetente que só comete erros...

9 comentários:

Camila Santiago disse...

obrigada pela visita...tb adorooo atividades fisicas.... bjus

Srtª Vihh disse...

hahaha verdade, Marcy!!!
Quantas vezes tive esse projeto de morar sozinha? Perdi as contas. Na verdade, depois você sente a falta de um lar, como acontece comigo hoje.
querida, sempre fui independente, então não sei muito sobre essa questão de mãe.
bjinhos

@rai_cr disse...

Morar sozinha tem sim suas vantagens, mas voce acaba sentindo falta de casa. Claro, é uma coisa que voce sempre tem que planejar, afinal um dia você terá que fazer isso, mas pense com calma, vá devagar e tranquila que tudo dará certo. Beijos

lerya disse...

oie miguxa to sentindo isso tbm.. amei o blog.. da uma passadinha lá no meu ta:
lerya-embuscadaperfeio.blospot.com

Desejo disse...

relaxa isso acontece com todo mundo! ja passei por isso tantas vezes, o melhor remedio é respirar, lembrar que ela é sua mae e sempre vai se achar certa, aproveitar oq ela tem de bom pra te dar! um dia ela vai estar longe, em outra cidade ou um bairro distante, e voce vai sentir falta!! é só crise de mãe!!
beijinhus e força no regime!!

A Noiva Cadáver disse...

Querida eu embora tenha conquistado minha liberdade, morando longe da família, quando os reencontro as chantagens emocionais continuam, será que eles têm medo de ficar sozinhos?
Não sei se quero ter filhos, pois todo ser quando cresce está pronto para voar, e ninguém pode impedir isto....
Um abraço

Rascunhos do Presente disse...

Isso é super normal né.
Esse ano fiz 18 anos, e até que
minha mãe desancanou, até pq
ela tá tão cheia de problemas que
nem tem tempo de se preocupar
com o que faço ou deixo de fazer.

E como meu namorado é mais velho
acho que ela deixou ele encarregado
de cuidar de mim, UEHEUHUAA
coisa de mãe né! Mas concerteza
se eu não tivesse sentiria muita
falta!

Myself disse...

Acho que todo mundo acaba passando por isso as vezes, é complicado e tem pais que não entendem realmente e não sabem lidar com isso. Mas o tempo resolve, sempre resolve.

Mariana disse...

Coisa irônica isso, né Marcy? Até porque ainda vale a máxima de que os pais criam os filhos para o mundo, não para si mesmos.
Morar sozinha deve ser legal. Eu já cogitei isso algumas vezes, mas eu não posso...
Espero há muito por independência, mas eu sei que ela não virá com um emprego, ou com uma mudança de casa, ou com algum dinheiro. Eu preciso de mais. Preciso "cortar o cordão umbilical", se é que me entende (questões mais profundas)...
Fora que é insuportável não ter sossego. Liberdade é palavra morta na minha casa. Nem a de errar e ser chamada de uma incompetente que só comete erros eu tenho (se é que isso é melhor em algum aspecto). Só queria controlar minha própria vida, poder emagrecer em paz, tomar minhas próprias decisões e ter silêncio. Ando cansada dessa vida de aparências, da delicadeza todo o tempo, do comedimento, de ter que ser uma filha sempre solícita, cuidadora, paciente, carinhosa, perfeita. Sou o oposto de tudo isso e não sei porque ainda me obrigo a fingir. (deve ser essa maldita questão de falta de liberdade)...
Marcy, se você precisa de liberdade para viver sua vida adulta e não tem o problemas de apego profundo e afins que eu tenho, seguir em frente vai ser uma grande experiência. Verá que muita coisa talvez mude para melhor. Mas tome cuidado. Seja razoável consigo mesma e com suas decisões. Não dá para se arrepender disso depois que houver feito, se você o fizer. Só não deixe a situação ficar insustentável.
Se cuide. Ainda bem que vc voltou com o blog. =)
Um beijo.