segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Of course Mamma will gonna help to build the wall

-Conversar só comigo cansa Marcy. Eu não sei o que se passa contigo, tu não conversa mais com a gente, está distante, parece sempre irritada.
-Desculpa se eu pareço fria e insensível mãe, mas tem uma parte ruim em mim, no meu sangue eu acho, e não posso fugir disso. Tu deve saber...


Parece que é sempre dessa forma que os diálogos entre eu e minha mãe tem terminado. Eu a amo, isso é inquestionável, mas uma parte de mim está saturada dessa casa, dos mesmos problemas, da falta de vontade minha e dela. E parece que há uma espera por desgraça, pra daí poder colocar a culpa no destino por toda essa imobilidade, pelo nada.
Eu sempre fui uma guria de fé, cheia de esperanças e sonhos, que parava pra pedir ajuda à Deus sempre que precisava, e acreditava sempre ter a ajuda pela qual pedia. Quando era hora de agradecer agradecia. Há algum tempo já não consigo rezar. Creio que a última vez que isso aconteceu foi em Setembro, no velório da minha avó, e me sinto de alguma forma decepcionando-a. Ela sempre pedia que eu conversasse com Deus, e me lembrava de que quando eu estava voltando da faculdade para casa tarde da noite, um anjo estava ao meu lado, com a atenção redobrada pelos pedidos dela. Na última vez em que a vi ela pediu que eu orasse por ela, e que ela não tinha muita força para mais nada, mas sempre que conseguia manter a mente acordada, rezava por mim. Eu sabia que era a última vez. Um pouco de mim foi enterrado naquela cova.


Eu não tenho nada para oferecer à ninguém, exceto minha própria confusão.

Jack Kerouac


O lado bom da vida será nessa sexta, 11/11/2011, vou assistir Pearl Jam em Porto Alegre.

5 comentários:

camila, camila disse...

então faça algo por ti, seja pela tua vó, mãe ou qualquer pessoa que queira te ver bem, mas faça!
reze sim, mas não peça que o mundo dos teus sonhos caia do céu, e sim peça forças pra ir atrás de tudo que deseja, e nunca desistir!
tu ainda é a guria esperançosa, só tá deixando as coisas ruins se tornarem maiores do que são!
as coisas adquirem o tamanho que deixamos que tenham em nossas vidas...
faça com que a parte boa supere a ruim, e use isso pra conseguir se livrar de verdade do que ainda faz mal!
te adoro! ;*

Srtª Vihh disse...

Marcy, o segundo paragrafo me lembra demais... Como assim? Ah, sobre rezar, nossa a quanto tempo não me dedico a isso mesmo, bom nem sei...
as palavras não fazem sentido, não sei se você me entende.
melhoras sempre
bjOus

Colombina disse...

odeio brigar com a minha mãe
pena que é bem frequente!
bom filme !!
beijinhos

Rascunhos do Presente disse...

é, na verdade os feriados só
servem pra isso mesmo.

não tava conseguindo postar
nem comentar em alguns blogs, desculpe
o sumiço!

Strange disse...

Oi flor tô seguindo.Bjos