segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

"Nesses dias tão estranhos fica a poeira se escondendo pelos cantos"

Olhando a minha vida hoje, e olhando para trás, há uns seis meses, vejo mais regressões do que progressos.
Há seis meses eu estava na faculdade, iniciando uma carreira na área que eu amo, tendo um salário no fim do mês.
Agora tive que interromper esta carreira, trancar a faculdade, e para ajudar, estou de castigo aos vinte anos depois de chegar em casa de manhã cedo cambaleando, cheirando a álcool e vômito.




Vejo alguns progressos também, o principal deles é que pareço ter ligado o tal do foda-se. Não penso tanto no amanhã, apenas sei que preciso fazer minha parte para ter um pouco de felicidade nessa vida. Se estou fazendo, não sei.



Sempre tive essa relação não tão saudável e ao mesmo tempo muito boa com  a minha mãe. Temos nossas crises, principalmente quando eu preciso de privacidade e solidão. Outro dia falei para uma amiga que eu queria ter uma mãe, não uma melhor amiga em tempo integral, ou então uma mãe que parecesse tanto com uma filha. Pois bem, fui colocada de castigo. Um dia depois da sentença, que foi aceita sem problemas, porque isso só dura até eu receber meu primeiro salário no novo emprego, lá estava ela chorando, e eu dizendo pra ela levantar a cabeça e não dar bola para aquilo. Lembramos da minha vó e dos ensinamentos dela. Como faz falta aquela velhinha linda, e ela sempre me dizia que iria fazer falta, e sabia disso. Mas ela me ensinou muita coisa boa.


12 comentários:

รяª Nathalia disse...

Estou pensando em parar, trancar algumas coisas. Sei lá, talvez isso me dê um pouco de paz.
Quero regredir, para ver se depois arrumo forças para prosseguir;

Me identifico muito com seus posts, a unica diferença é que tenho tricotilomania.

Liz disse...

Ola tbm me identifiquei com seus posts..
to te seguindo
bjs

Roxy disse...

Bem princesa... Não sei se com você foi assim, mas sabe.? Ás vezes é necessário regredir um pouco para poder prosseguir =)

Desejo a ti uma bela semana e que você fique bem =)


Kisses, Roxy. ♥

Priscila Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Priscila Lima disse...

Você é muito autêntica nos seus textos, expressa realmente o que pensa, sente ou vive. Legal isso, poucos pessoas têm essa coragem.

:)

Anna Sophia Robb disse...

Oi flor
Mas éh assim mesmo flor nem tudo vai continuar as mil maravilhas com o passar do tempo.Vc está certa flor quem faz a sua felicidade éh vc mesmo então lute por ela todos os dias.
Beijos flor vai arrumando o que tiver para arrumar

Mari disse...

Marcy, minha linda, bacana a relação com sua mãe... E regresso é uma bosta. Francamente, detesto quando as coisas em vez de melhorar, voltam à estaca zero. Seja em qualquer sentido.
E vai dar tudo certo. Clichê, mas ah, no que mais acreditar senão num ditado popular?
Qualquer coisa sabe que estou aqui.

E a respeito de chegar em casa cambaleando, e cheirando mal... Só acho que curtiu sua vida. Não julgo ninguém... Ema ema, cada um com seus problemas. Mas sei lá, só acho que não faz sentido estar de castigo aos 20.

Grande beijo,

LILI disse...

Marcy!
Te visito sempre agora!
Acho que ligar o botão foda se não é tão ruim assim.
Pelo menos momentaneamente dá um grande alívio, pior seria ficar sempre remoendo e remoendo e por consequencia sofrendo mais.
Imagino como esteja sentindo falta da sua vó digo isso pq tb já perdi meu avô e até hoje sinto falta.
beijos^^

cassie - disse...

Às vezes regresso é preciso, pra mais tarde prosseguir com mais força. Legal sua relação com sua mãe!
Força sempre flor!
beeijos

A Noiva Cadáver disse...

os avós fazem falta
:(

Anna Mia 4ever disse...

Toma juizo mocinha,chegando de porre em casa? As mães sõ sempre assim, espero que sua relaão com ela melhore e tudo entre nos eixos.
Beijos

Beatriz Lopes disse...

Tenho uma relação familiar parecida com a sua. Muitas pessoas moram na minha casa, e é um tal de "cuidar do problema alheio" que vou te falar. Acontece nas melhores famílias, acredite. Estou aprendendo a lidar com isso agora, e o único conselho que posso lhe dar é: Não ligue. Geralmente pais e familiares não são tão abertos à mudanças, então vão se opor a qualquer sugestão. Concentre-se no que sua vó lhe deixou de bom, e continue andando. O importante é não ficar parado. ^-^ Boa sorte, beijos e bom fim de semana!