quinta-feira, 31 de maio de 2012

Terceira pessoa

Voltou para casa com um pensamento diferente  naquele dia. Fora fraca, e deixara o seu lado mais obscuro tomar conta de sua vida. Sentia-se iludida por si mesma, e foi aí que decidiu que iria inverter as coisas. Nada de mudanças radicais ou planos. A partir de então, decidiu enganar os dias, o tempo e a vida. Não de forma maldosa, mas de forma defensiva. Era uma maneira de continuar em pé.   Iria se dar uma nova chance. “E seja o que for.” , pensou por fim.


7 comentários:

Hanna F. disse...

Obrigado querida,eu me encontro em uma situação que só de saber que existem pessoas que querem me apoiar já me ajuda e muito,obrigado de coração!Eu também estou precisando inverter as coisas,e seja o que for ... Beijos , se cuide!

(●•Lia•●) disse...

Nada radical... só apenas uma nova chance.
Acho que vale apena. Tentar viver reiventar... para tentarmos seguir em frente!

Muita força florzinha linda!

Beijos!
Obrigada pelo apóio!

DDD*

Tati Alves disse...

amei o texto, praticamente algo que penso sobre mim mesma adorei, foi muito bem feito,se cuida, bjo

ミ★ Barbara ★彡 disse...

enganar os dias, iludir a nós mesmos de alguma forma se tornou a nossa unica opção de conseguir enfrentar tudo.

Força Marcy
xoxo'

Mariana disse...

talvez seja melhor se dar uma nova chance assim, mesmo que seja de uma forma "mais apagada". Sem muita pressão e sem muitas cobranças para não haver o risco de uma frustração acentuada. Baixar a guarda ajuda um pouco, às vezes. Entretanto, tome cuidado para não deixar sua vida ao relento, desprendida o suficiente a ponto de não lhe ser "proveitosa", como me disse, em outras palavras e há poucos dias, uma grande amiga. (Também estou num período meio "e seja o que for").
Às vezes a gente briga muito com tudo, com os dias, com o tempo e com a vida. E, certamente, não é o melhor tipo de embate a se travar, porque seremos nós a perder.
Dessa forma, espero realmente que o seu "e seja o que for" seja muito positivo, Marcy.
Este ano tem sido difícil para você, né? Desculpe ter me afastado um pouco. Mas eu sempre passo por aqui. E torço para que você permaneça na linha, ou tente seguir segura e estável.
Uma última consideração: Feche sua "caixa de Pandora", Marcy, antes que a esperança ouse escapar.
Às vezes, de um jeito estranho, eu me sinto muito parecida com você e isso me faz anseiar pelo seu bem.

Um beijo.

A Noiva Cadáver disse...

Que a nova chance seja pra sempre.

Lizzy disse...

Oi florzinha, estou seguindo seu blog... muiita força pra vc viu? aparece logo... beijos