sábado, 7 de julho de 2012

-Olá. Aqui quem fala é mais uma parte do Passado.

Abro o Facebook. Solicitações de amizade de duas pessoas que moram na cidade onde eu nasci e da qual saí aos oito meses. Duas garotas.  Não conheço e não aceitei nem ignorei, mas achei engraçado e resolvi perguntar pra minha mãe se aquelas pessoas tinham algum parentesco conosco.
-Não, elas não tem nenhum parentesco comigo.. A primeira não sei quem é, mas a segunda tem parentesco contigo.
-Oi?
-É tua meia-irmã.
Silêncio.
-Eu sabia que no momento em que eu trocasse o “Marcy” que vinha depois do meu nome pelo meu sobrenome não iria dar certo.
-Aceita, vai ver ela tem curiosidade de te conhecer.
-Não sei...
Realmente não sei. É uma parte da minha vida que nunca existiu, além do mais, não quero contato com meu genitor. A única função que ele teve na minha vida foi me causar constrangimento na escola, quando eu me recusava a fazer cartões de dia dos pais. Mas uma meia-irmã (eis que eu tenho pelo menos duas!) não é ele, afinal, ela não tem culpa de ser filha de quem é, nem eu.
Certa manhã, em fevereiro, cheguei em casa alcoolizada, de taxi. Alguns vizinhos estavam na rua levando o lixo, cuidando do pátio ou da vida alheia, e aquilo deixou minha mãe muito irritada (o fato de os vizinhos terem me visto naquele estado, não a bebedeira em si.). Depois que eu dormi, levantei, tomei banho e as coisas voltaram ao normal, mamãe falou que aquele era o único defeito do meu genitor que ela tinha medo que eu tivesse herdado. Quero realmente contato com o lado B da minha vida? Não sei.
Não sei...



16 comentários:

Kati disse...

Isso é confuso...
Não ter contato com essa parte da sua vida por tanto tempo e logo agora aparecer um "Ola" do passado pra mostrar que ele existe...

Vc não tem curiosidade?
Se não tiver, esqueça, mas acho dificil que não tenha curiosidade a respeito disso não?

Se vc não sabe, eu sei menos ainda...^^

Beijos

Lady disse...

Atoa que ela não te mandou esse convite,talves queira mesmo te conhecer,saber de vc...
Só vc mesma vai saber Marcy...
Beijão querida

Babi disse...

Nossa, que tenso! Achar meia-irmã no facebook... Mas por que não?Você pode estar perdendo de conhecer alguém bem legal, alguém que tem parte do seu sangue, além do mais, é facebook, ela mora em outra cidade, vocês não precisam nem tocar no assunto pai.
Vai lá, aceita, conversa um pouco, pelo menos pra conhecê-la!

A Noiva Cadáver disse...

Realmente querida ela não tem culpa assim como tu de ser filha do seu pai. Mas confesso que também ficaria confusa.
Um abraço

Beatrix disse...

Me lembrei de quem é você! Não que eu a tivesse esquecido, mas tinha esquecido sim do nome que usava e do template. Saudades de ler suas palavras!
Meia irmã... Não me lembro da sua relação com seu pai, se você já comentou-a aqui. Mas algo que você disse está certíssimo: ela não é ele. Dependendo da idade pode ser curiosidade dela ou então ela pode estar morrendo e querendo deixar de fazer tudo o que fez até hoje. A vida é feita de escolhas, as vezes só de andar do lado errado da rua você já corre o risco de não ver a manhã seguinte. Mas eu sempre achei mais válido se arrepender apenas do que não tentamos. Vai que...

Kisu, estarei sempre aqui agora!

Ayu-chan (Agora Beatrix)

Mah disse...

Flor, não sei nem o que dizer, numa situação como está, é vc quem tem que decidir o que é melhor, eu achei confuso, mas é vc quem vive a situação e pense bem no que fazer, pois como vc mesma disse "ela não tem culpa de ser filha de quem é, e nem vc!".
Bejuh muita força e sorte ai!

PS: obrigada pelas visitas ^^

Anita disse...

Marcy, não dá pra opinar nessa situação, eu tenho uma relação difícil com meu pai também, mas isso é um assunto loongo demais.
Mas você talvez deva pensar em dar uma chance pra menina. Até porque ela pode ser uma boa pessoa e amigos nunca são demais, se ela deu o passo de se aproximar, provavelmente não tem más intenções. Mas é aquilo, nao a conhecemos então vale se preservar até que ela ganhe sua confiança.

Beijão e espero que consiga tomar uma boa decisão, to aqui tá?

Anita disse...

Marcy, não dá pra opinar nessa situação, eu tenho uma relação difícil com meu pai também, mas isso é um assunto loongo demais.
Mas você talvez deva pensar em dar uma chance pra menina. Até porque ela pode ser uma boa pessoa e amigos nunca são demais, se ela deu o passo de se aproximar, provavelmente não tem más intenções. Mas é aquilo, nao a conhecemos então vale se preservar até que ela ganhe sua confiança.

Beijão e espero que consiga tomar uma boa decisão, to aqui tá?

Veronica Sawyer disse...

Quando não tenho absolutamente mais nada para fazer (algo que acontece pelo menos uma vez no ano), procuro por parentes desconhecidos em redes sociais. Se moram longe, não estão buscando conviver com você, só stalkear sua vida, digo isso por mim. É só curiosidade.

Veronica Sawyer disse...

A propósito, estou apaixonada pelo seu blog, risos. Parabéns! É muito, muito lindo mesmo!

รяª Nathalia disse...

Talvez seja bom, conhecer essa outra parte da família.

Mas nada muito intimo.
Cuidado para não desenterrar decepções passadas.

Nic Summers disse...

Você acreditaria se eu falar que tenho uma situação idêntica sua? ;/ Tenho um meio irmão também, a diferença é que ele é 10 anos mais novo que eu e mora em outro país, mas nunca tive contato algum, conheci ele 1 única vez quando ele tinha 3 anos de idade. Também tenho problemas com meu pai, ele tem problemas com álcool e drogas e sempre dá um jeito de aterrorizar minha família, mesmo morando longe. Entendo você, conversar com essa sua irmã pode ser difícil, mas tente. Talvez ela tenha os mesmos problemas que você e precise conversar, quer dizer, ela tem algum contato com o pai? Ou talvez seja curiosidade mesmo.

Linnah; disse...

Talvez você deva dar uma chance :] nunca se sabe. talvez sua irmã seja uma pessoa maravilhosa.

Esses dias tava lembrando de você... Espero que esteja bem :]

Srtª Vihh disse...

Você tem todo o direito de querer distância, se isso for causar-lhe mais dor, mas isso também não seria fugir? Não sei.
beijos

(●•Lia•●) disse...

Cometários teve vários, com opiniões distintas! Cada qual tem sua história, e a partir dela, elabora uma opinião sobre o seu 'tema".

Mas na verdade, somente você pode decidir isto, como TODAS, deixaram bem claro!

Como não tive pais separados... nem situações que eu tivesse que enfrentar como você... parte o meu ponto de vista nos relatos aqui lidos.

Vc morava com sua avo, quem tanto amava, e veio falecer... agora esta com sua mãe, "perdeu" sua irmã, que tanto amava, sua mãe, disse que tinha medo de vc herdar o "pior" do seu pai... e agora sua meia irmã (que não tem culpa da situção) quer ser amiga sua no facebook. Sinceramente muito dificil decidir. Pois, talvez a curiosidade dela, seja normal ou não. E até que ponto realmente ela tem interesse em conhecer a verdadeira Marcy irmão dela?!

É com certeza, abrir uma brecha para o passado que as vezes deve ficar lá! Mas não sabemos o que alguém tem no coração, sei que é tão doce com mel, mas e ela? Talvez seja, mas se não for!?

Somente dúvidas! Agora de uma coisa é certa: O QUE VC QUER?! O QUE SEU CORAÇÃO SENTE? O QUE SUA RAZÃO GRITA?!

MINHA LINDA MARC.... SOMENTE TU, TU MESMO PODE DECIDIR ISTO! COMO TODAS NÓS ESCREVEMOS AQUI!

BOA SORTE!

Janna disse...

Poxa flor, eu entendo que é complicado e te cause dor. Mas eu tenho dois meio-irmãos que no começo eu não aceitava e hoje são duas crianças lindas que só me dão carinho!
Como você disse, ela não tem culpa do pai que tem... Nem você! Espero que você fique bem, seja qual for a tua decisão!
Cheirinho, flor!