quarta-feira, 5 de setembro de 2012

"Até um dia, até talvez, até quem sabe"

Gente, vou dar um tempo.
Tudo está desabando.
Preciso me recompor, aí então eu volto.
Eu preciso de ajuda e acho que é dado o momento de dar o braço a torcer (novamente) e procurar um psiquiatra/terapeuta/psicanalista. Algum profissional que possa me ajudar. Não quero continuar riscando o meu corpo, não quero continuar me trancando no quarto, não quero continuar me isolando, não quero voltar a vomitar, não quero continuar tomando cinco laxantes a cada três dias... eu não estou apenas me destruindo, estou destruindo a minha família, que sim, é composta por uma única pessoa além de mim... pessoa esta que, não bastasse os próprios problemas e a minha falta de apoio em relação à eles, ainda tem que aguentar minhas crises, as horas em que eu fico trancada no banheiro passando mal, eu batendo na porta do quarto dela exclusivamente pra chorar no meio da noite. Ela me disse que a culpa que eu carrego está estragando todas as minhas possibilidades de ser feliz. É, talvez ela tenha razão, mas minha culpa não é sem fundamento, eu falhei com uma pessoa, lá em 2009, nunca vou esquecer, falhei de verdade, estava imersa nestes mesmos transtornos em que estou agora, e novamente tenho a sensação de que vou falhar com a minha mãe desta vez, como eu falhei com outro alguém. Então antes que eu estrague tudo e me pegue cheia de novos arrependimentos, vou tentar mudar, vou buscar ajuda.

Obrigada e até breve.