segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Não pensei em um título, cara...

Eu sei que as chances de eu fracassar no que pretendo fazer são gigantes, mas eu estou muito gorda e não consigo lidar com isso, então até dia estarei me alimentando apenas de gelatina, café, legumes, sucos e refrigerantes light. São nove dias até lá, então tenho direito de ingerir carne três vezes nesse período. Começando exatamente agora. 
Estou descontando todas as minhas tensões na comida, com direito a fazer macarrão as duas da madrugada. Outro dia no meu intervalo comprei maria mole, quatro pães de queijo, uma caixa de bis e coca-cola. COMI EM DEZ MINUTOS. Então eu penso comigo que se é pra comer até o estômago doer, que seja gelatina, que é saudável e não engorda. Vale lembrar que foi o último dia em que fui trabalhar, porque não dava mais. Uma coisa é ter dinheiro dando o teu tempo, tuas ideias, tua força, outra é ter dinheiro dando tua saúde e teu respeito em troca. Sei lá o que vou fazer agora. A ideia inicial é seguir o plano acima.



sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Desfalecimento da alma


 Sair da minha zona de conforto está sendo uma experiência diferente.   É como levantar cedo e ir para o banho em uma manhã fria. Você faz com esforço, porque sabe que é preciso, já que ficar na cama quentinha pode ser até melhor, mas se o despertador tocou quer dizer que você precisa sair dela  por algum motivo.
Às vezes ouço meus transtornos me chamando para ficar com eles... até agora estou conseguindo ignorar. Mas será que estou mesmo?
Talvez em alguns meses eu esteja rindo de hoje, chamando de época em que a minha alma ficou desmaiada.



quinta-feira, 4 de outubro de 2012

When Your Mind's Made Up

RÁÁÁÁÁ!


Então... nem se passou um mês. Não consigo ficar muito tempo longe daqui.
Primeiro...obrigada pelos comentários e e-mails que recebi de cada uma de vocês. 

Segundo... melhorei sim, e pela primeira vez posso dizer que não melhorei completamente, mas acho que meu pequeno passo foi um passo definitivo. Fui vencida pelo cansaço, por assim dizer. O cansaço de me detestar,  o cansaço de viver em guerra comigo mesma, de viver reclamando, de viver mal, de não viver.

Não procurei ajuda profissional, porque eu precisava desse momento comigo mesma, e cá entre nós, acho que eu consigo caminhar sozinha. Mudei de emprego e estou colocando no papel os meus projetos profissionais a médio prazo, e já já os coloco em prática. Enquanto isso, sigo trabalhando para pagar a dívida que finalmente tomei vergonha na cara e acertei com o banco em dez parcelas irão levar metade do meu salário em débito automático no final do mês de cada mês.

Engordei. Mas eu sabia que isso aconteceria, assim como sei que vou me livrar dos quilos que adquiri. Pelo menos eu não engordei 25 kgs. Nos últimos meses engordei 10 kgs, isso mesmo. Nas últimas semanas 3 kgs. Somando 13 kgs que eu pretendo eliminar até o final do ano, mas sem arrancar meus cabelos por conta disso. Sem vomitar. Sem  lesionar meu intestino. Sem me chamar de fracassada.

Poxa, me sinto bem voltando a escrever aqui.