sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Desfalecimento da alma


 Sair da minha zona de conforto está sendo uma experiência diferente.   É como levantar cedo e ir para o banho em uma manhã fria. Você faz com esforço, porque sabe que é preciso, já que ficar na cama quentinha pode ser até melhor, mas se o despertador tocou quer dizer que você precisa sair dela  por algum motivo.
Às vezes ouço meus transtornos me chamando para ficar com eles... até agora estou conseguindo ignorar. Mas será que estou mesmo?
Talvez em alguns meses eu esteja rindo de hoje, chamando de época em que a minha alma ficou desmaiada.



9 comentários:

Janna disse...

Marcy, eu te entendo completamente. Eu estou meio que passando por essa fase também (espero de verdade já estar saindo dela e você também) e eu sei o quanto parece tentador sucunbir aos habitos antigos... se renovar parece difícil às vezes.
Mas eu sei que vai passar!

Sempre penso em tudo que já passei todas as vezes que pego um frasco de laxantes..
Acho que foi esse o artifício que me ajudou a sair da zona de conforto que você disse.

Eu estou muito orgulhosa de você.
Eu não sei se você lembra, mas uma vez você postou sobre ir a pé para o trabalho (ou evitar algum transporte) e andava ida e volta. Isso me inspirou muito.
Obrigada, Marcy.. (ficou fofo esse obriada obrigada! :D)

cheirinho, ótima semana! *o*

Eva Blue disse...

força! Sê forte.
tenho a certeza que melhores dias virão e que todo esse esforço será recompensado.
beso

J.S disse...

hey, nao sei o q te diga...
seja forte, há de passar.

Beijos
J.S

Kati disse...

Marcy minha querida...
Como senti tua falta, gosto da forma como escreve.
Bem, sair da nossa zona de conforto é sempre dificil, mas as vezes é bem necessário, estava lendo o post de baixo, fico feliz que tenha conseguido pensar por um tempo e que esteja determinada a não se ferir pelas doenças... Creio que elas nunca deixam de nos chamar, mas só o fato de conseguirmos ignora-las pelo o máximo de tempo possível ja é muito bom.

Senti sua falta
Beijos

Naty disse...

Oie, espero que vc possa rir d td isso sim, espero qe vc possa olhar pra trás e ver que foi apenas um fase ruim, força, se precisar pode contar cmg :)

Adorei teu blog, estou te seguindo!!!

Bjaum

Apple Green disse...

... E como na cama quentinha, ao passar o tempo vemos que aquela escolha com certeza foi a melhor. Porque ignorar os pensamentos 'ruins' para buscar o que consideramos melhor naquele momento, com certeza te fará muito bem mais tarde.

Beatrix disse...

Não se dê o benefício da dúvida. Você está se saindo muito bem. Eu sei como é difícil sair da zona de conforto, é exatamente como descreveu. Mas aos poucos temos que olhar os demônios de frente, bem nos olhos e passar reto, ignorar.Eles gritam, pedem atenção, se agarram na sua perna e se penduram no pescoço. Mas ignore, como se ignora alguém chato e que, se você der a mínima atenção, vai tornar tudo pior do que está .

Kisu, estou muito feliz que voltou

Dinha disse...

OI Marcy, adicionei seu msn, obrigada pela atençao no ultimo post.
To precisando fazer a mesma coisa que vc.
To numa zona de conforto a 3 meses, empurrando com a barriga essa minha infelicidade, e sentindo pena de mim mesma pq o mundo resolveu desabar.

Preciso dar uma reviravolta, só não descobri como, ainda.

To feliz por vc estar bem, torço muito pra todas aqui nos blogs, mas algumas, que estiveram sempre presentes, são especiais..

Fica bem, boa semana.
Beijos.

Dinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.