segunda-feira, 15 de julho de 2013

Afetofobia


Não sei se inventei esse termo ou li em algum livro. A palavra não existe, na verdade. Mas eu poderia criar essa patologia. Afetofobia. O medo de relações afetivas. Medo de receber afeto, inclusive. Demonstrar então.

Conheci esse menino em 2011 mas foi esse ano que comecei a conversar com ele, graças aquela porcaria de Facebook. Nunca tive nada com ele. Mas de uns tempos pra cá senti um certo clima. Dia desses estávamos dando uma volta, sentamos e ele me deu um abraço. O que eu fiz? Me encolhi toda.
Ele perguntou se eu tinha companhia pra ir no show da Clarice Falcão, e eu disse que não. Fomos juntos.
Um dia antes do show saímos pra tomar um café e ir na feira do livro que estava rolando aqui nesta pequena cidade da região metropolitana de Porto Alegre. Ele perguntou se eu estava em algum relacionamento. Eu disse que não. Ele me disse que estava sozinho também, que tinha terminado um namoro há algum tempo. Olhei para o horizonte.
No dia do show... ele fez um movimento que se pareceu com o de quem vai te beijar, e mesmo eu querendo aquilo, o que eu fiz? Dei um gigantesco passo para trás. Na semana seguinte, no sábado, ele apareceu no portão aqui de casa às 23h:58min. Sem avisar, o que me deixou extremamente brava. Me trouxe um livro e perguntou cautelosamente se poderia me dar um abraço. Abraço concedido.
E assim tem sido desde então. Comecei a fugir dele, mesmo não querendo fugir.
E eu sei que uma hora ele vai se irritar e cair fora, porque é assim que eu sou em casos afetivos. Mas segue alguns trechos do que ele me disse ontem, quando se irritou com as minhas desculpas, a minha raiva da vida e a minha falta de ânimo pra tudo, onde ele é "E" e eu sou "M".

E
M. quer discutir atitudes cmg?
sério mesmo?
22:44
M.
simbora... pode falar as minhas merdas
22:44
E.
não
não vou discutir "as tuas merdas"
tu tens mais de 18 anos
é ciente das tuas atitudes
e não "merdas"
tuas ESCOLHAS
lide com elas
se te fazem feliz ou não
nem sempre vai ter alguém do teu lado pra te apoiar
é duro
mas é real
lide com isso
as críticas nem sempre são para o mal
revide o que puder
e avalie a questão
não é capaxo de ngm afinal de contas
tenha orgulho de si mesma e de tudo que conseguiu
não É NENHUMA MISERAVEL
as pessoas te fazem mal
beleza
FAÇA MAIS MAL A ELAS
ninguém que sabe revidar
apanha quieto
fale oq tiver vontade,nos momentos oportunos
ngm vai morrer por isso
e não vai ficar ENTALADO no teu peito
(...)
é só falar na hora
oq sente
e oq pensa
se não quiser a lugar nenhum
não vá
se quiser ir
seja mais independente e dona do seu nariz
tome as atitudes necessarias,e vai adequando conforme as condições
ngm começa do perfeito
mas vão se erguendo
enfrenta as coisas
nada é tão ruim,que não possa piorar depois
pelo menos ganha experiencia
e ME AME
(...)
1 bj

(...)

E
se tem algo pra me falar,esse é o momento
23:01
M
to digerindo essas informações
23:01
E
e tu leu a parte que eu disse pra retrucar sempre que possivel?
começando ja
e a ultima parte tbm é importante
(...)
pode falar tudo que eu sei que ta ai
pq eu não vou me importar mesmo
e se me importar com algo
eu falo
ou finjo e te empurro na rua depois
então da no mesmo
então pode falar

M
vou falar
Bem
Reconheço que sou péssima com as palavras, antes de mais nada
23:12
E
e ....?
23:15
E.
alguma critica?algo que discorde de mim? algo que queira me falar?
qualquer coisa? Um Boa Noite?
(...)
23:58
M.
ah sei lá

Percebem a minha total falta de tato pra essas coisas? =/
Talvez não seja hora, ou talvez eu seja só uma idiota mesmo.


4 comentários:

Ludvika disse...

Você é a Lula Mae se vestindo de Holly Golightly. Não perca seu Paul Varjak por temer uma responsabilidade... É que é mais difícil permanecer indiferente à vida ou se machucar quando tem alguém nos amando. E é muita responsabilidade lidar com o sentimento das pessoas. Mas você já o envolveu, não há como fugir. Porque não conversa com ele assim informalmente como faz aqui, e vê se ELE consegue lidar? Não o subestime. Diga o que sente, ou se não sente nada, diga que tem medo, admita talvez uma imaturidade. Quem sabem vocês conseguem conciliar, dão um nome pro gato e vão ser felizes?

Anna Rozan disse...

Oi,Marcy
Obrigada pelo carinho lá no blog,você me deixou super curiosa pra ler ''Eu sou o mensageiro'' ,vai entrar pra minha lista,que por sinal já tá enorme hehe.

Bom,falando um pouco da sua situação eu entendo quando você diz que tem ''afetofobia'' porque eu já fui assim,realmente é complicado demonstrar afeto a alguém,é algo que envolve muita confiança e intimidade.O meu conselho é que você tente tomar alguma atitude,porque você gosta do cara e ele gosta de você,e como você mesmo disse vai chegar uma hora que ele não vai ter paciência e cair fora,então mais do que nunca,esse é o momento certo pra você afastar a sua ''afetofobia'',pq isso no fim faz muito mal pra gente,acho que você tem que ser o mais sincera possível com ele,ele parece ser o tipo de cara que tá sempre alí do nosso lado,então aproveite isso :).Enfim,espero que dê tudo certo com vocês ,não vejo a hora de ver o desfecho dessa história hehe.Beijos e boa semana.

Filipa disse...

Eu não sou a pessoa mais indicada para conselhos nem dicas, neste momento!
Querida, acima de tudo, reflete sobre o que realmente queres e sentes e depois poderás dar ao E, respostas mais precisas e de acordo com a tua consciência!
:) Filipa*

Lovely disse...

Oiii Marcyy!
Antes de tudo, obrigada pelo que disse lá no blog. Me ajudou a refletir, sabe? Eu não lembrava mais do seu primeiro porre hahaha. A minha memória anda fraca :/

Sabe, percebi temos mais em comum do que eu já imaginava!
Acho que já te contei. Lembro que, quando eu tinha uns 17 anos, um menino gostava de mim e eu passei a gostar dele também. E, acredita que dei um fora no cara? Depois fiquei triste. Mas, mais tarde, pensei que foi melhor assim porque eu poderia me decepcionar e... Sei lá.

Agora, as coisas mudaram um pouco (pra pior ou melhor, não sei).
Corro de relacionamentos amorosos, como o diabo corre da cruz! Sério!

Então, como pode ver, eu não entendo nada disso. Seguir meus conselhos não é uma boa idéia.

Mas, pensa com calma. Ele realmente parece interessado em você e quer uma resposta. Quem sabe, a partir daí não começa uma história feliz? (Hey, isso não é bem um conselho. Só fiquei imaginando ^^)

Fique bem, minha amiga!
Te adoro!
Beijinhos!