quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Verdades

Depois de vááááárias ligações da minha madrinha perguntando se eu já estava trabalhando, enchi meu saco e refleti sobre o assunto e a verdade é que já consegui a proeza de recusar dois empregos e quer saber? No momento não quero trabalhar e o fato de ficar indo em entrevistas sem vontade está me maltratando de alguma forma, preciso desligar o plug da tomada e esquecer das coisas, esquecer da (falta de) vida, arrumar os cômodos da casa e os cômodos da minha mente, do meu espírito.

Estou com a expressão cansada, olheiras imensas, acne (coisa que nunca tive) aos 22 anos, dores de estômago napoleônicas. Conversei com a minha mãe e ela disse, mais uma vez, que estamos ok, que eu posso ficar um tempo na minha. E na real, quando a minha mãe fez a maior besteira da vida dela, financeiramente falando, no ano passado, eu estava lá com meu salário fazendo as compras do mês no mercado, e de alguma forma, sei que ela se reestabeleceu com a minha ajuda e hoje é ela quem pode me ajudar. Minha nano-família pode ser estranha, mas é unida.

Decidi sair um pouco de cena, pois ultimamente todo tipo de conselho tem me magoado pra caramba, e eu sei que são pessoas amigas tentando me ajudar, mas com exceção desse blog, das conversas esporádicas com a Lovely e com meu melhor amigo, todas as outras coisas que ouço parecem carregadas demais de julgamentos e na verdade, vocês sabem muito bem disso, só a gente, e muitas vezes nem a gente sabe o que se passa na nossa mente. Cansei de ouvir coisas como “aos 22 fulana estava se formando”, “com 22 eu já sabia o que queria”, “nossa, você é viciada em boletas, toma vergonha na cara”, “Você está muito isolada”... as pessoas não seguem um padrão, poxa. É isso, até breve.

No tópico remédios/boletas, vale lembrar, e não que isso justifique, que a primeira vez que tomei remédios controlados foi aos 13 anos sob as ordens e cuidados de um médico endocrinologista. Não foi um oba oba aos 18 não, e não foi por conta própria. A segunda vez foi aos 16, vários remédios controlados receitados por um psiquiatra, então queria dizer para as pessoas que não tem acesso à esta merda de blog que não, não é tão fácil assim depois que a bosta do teu organismo se acostuma e tu passa a ter tremores quando fica sem remédio. O processo de limpeza envolve tremores, suadores, ganho ou perda de peso (no meu caso ganho, é óbvio), distúrbios do sono e sim, o fato de querer se isolar um pouco. E NÃO, eu não estou tomando nenhum remédio no momento, mas tomei muito café antes de escrever esse post.


"Feliz é o destino da inocente vestal!
Esquecendo o mundo,
e sendo por ele esquecida.
Brilho eterno de uma
mente sem lembranças.
Toda prece é ouvida,
toda graça se alcança."

6 comentários:

Beatrix disse...

Ninguém é igual a ninguém, ninguém tem o mesmo ritmo, mesma cara nem mesmo as impressões digitais de gêmeos são iguais. Tenho 25 anos, gastei rios de dinheiro num curso que fui descobrir no final que não queria exercer, não quero trabalhar e nem sequer pensar em estudar de novo. E euu estou triste assim? Jamais!! Sei que é disso que eu preciso agora e não deixo ninguém sequer dar palpite. Minha vida, minhas coisas, minha mente. Se vou me arrepender depois? Pois é, e não é que até esse arrependimento vai ser só meu? ;)

Beijos, espero nunca ter dito algo que te desanime.

Ana disse...

Sou eu, Ana Paula

agora to com a consciencia pesada de ter te falado pra aceitar aquele la da farmácia. Desculpa ta? é que eu acho que ficar em casa é ainda pior, porém vc tá confusa demais no momento pra pensar nesse tipo de coisa. Entao descansa, Marcy. Dá uma pausa de alguns meses sem pensar em entrevista, em procurar emprego e etc. Final do ano geralmente é bom pra arrumar algum temporário, mas se vc nao se sentir preparada, deixa pro ano que vem mesmo. Vc é que tem que sentir que é o momento. A pressão que se coloca sobre "dar um rumo na vida" só deixa tudo pior. Se a fulana estava formada com 22 anos, que bom pra ela! Não deixe isso te abater, vc sabe como sua vida tem caminhado e ninguem tem o direito de te apontar o dedo e te comparar com os outros. Se a sua mãe te apoia na sua decisão de dar um tempo, não importa o que as outras pessoas pensem. Então, olha, para mesmo. Faz como vc falou, tira um tempo pra refletir, dar prioridade pra resolver outras coisas e depois pensa em emprego.

enfim, qualquer coisa dá um grito

eu sei que eu sumo, mas aff minha cabeça tb não ajuda mt, nao consigo fazer nada. Eu realmente queria sair desse emprego mas nao quero ficar sem dinheiro e eu fico em cima do muro sem conseguir decidir..

bjs, te amoo

bate forte o tambor!!

(acabei fazendo outro blog, pelo visto nao consigo ficar sem falar merda por mt tempo)

Refúgio disse...

Oi, nos encontramos na mesma situação, na verdade ate quero um emprego ... mas não agora ... não do querem para mim, entende ? É complicado... mas que bom que sua mãe apoiou voce né :0

Se quiser participar de um desafio, vem comigo :)

http://refugiodeumamenina.blogspot.com.br/2013/09/desafio-nao-desista-persista.html

(●•Lia•●) disse...

Entendo perfeitamente suas palavras. Principalmente em questão dos medicamentos. Quando falam comigo, que eu estou "viciada", que se eu orar a Deus, como eu não o fizesse, eu vou "libertar-me dos remédios.
Mas eu também a primeira vez que tomei medicação da taça preta, não foi por conta própria, não foi porque era moda ou por que simplesmente "queria fugir dos meus problemas". Eu necessitava, precisava... e olha que minha querida mãe, no começo, ficou meio receosa, não deixou, mas depois de um tempo notou que a situação era necessária.

Hoje, vc sabe, pois me acompanha, e me conhece daqui... que a vez que tentei parar por conta própria, tive uma crise muitoooooo feio, fui parar no hospital, sem noção do que estava acontecendo, e acordei 03 dias depois, sem saber o certo, depois de uma injeção... com minha irmã tomando conta de mim!

Por isso, esses tempos atrás eu disse no blog, que estava medicada, e estava muito bem, e não queria me livrar dos remédios tão cedo, pois não queria passar por outra crise e nem fazer meu esposo, irmã e irmão sofrer por mim!

Sobre, vc estar velha para isto para aquilo, isto é um saco! Eu não aguentei muito, na minha fase e mandei muita gente catar coquinho... pois quem disse que tem idade certa para algo!? Quem disse que estou nova ou velha para isto ou aquilo!? Porque fulano já fez... ou já estar fazendo não obrigatoriamente eu tenha que fazer. Mas a nossa linda e maravilhosa sociedade, hipócrita, nós cobra isto, e muitas pessoas nos cobra sem notar que estar nos magoando!

Beijos minha linda Marcy!
O tempo é seu!
A vida é sua!
Se sua família estar de acordo contigo... então... siga como queira!

Lovely disse...

Oi Marcyy!
Pois é... Acho que as pessoas pensam que tomar remédio é gostoso! Poxa, não é bem assim. Na prática, a coisa é bem diferente e só quem convive com a gente é que sabe.

Antes eu me estressava demais com esses julgamentos e me decepcionei com muita gente. Mas aí... Eu desisti de tentar explicar aos outros que, infelizmente, eu não funciono do mesmo jeito que a maioria. Não estou dizendo que "tenho problema", sabe? Porque ninguém é igual a todo mundo. Todos temos nossas particularidades.

Enfim. Quem não quer (e nem tenta) entender que realidade não é assim tão limitada... Que vá pastar! Um dia, a vida ensina.

Melhoras e força ;)
Beijinhos.

Anônimo disse...

Oi marcy, conheci seu blog aleatoriamente a algum tempo e fico feliz que vc tenha atualizado o blog! Amo ler seus posts, voce pode nao achar, mas é uma otima escritora ;) beijos, ate!