quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Estrada, bolhas e cães

Na segunda-feira levantei cedo, calcei o tênis de caminhar/correr o e fui fazer minha caminhada, cerca de 6 kms em ritmo moderado. Pude perceber que meu corpo está muito enferrujado. Cheguei em casa me sentindo como uma senhora reumática e com três bolhas em dois pés, mesmo tendo calçado tênis de caminhada...  se eu tivesse saído de All Star isso não teria acontecido. Na terça repeti a dose, só que de forma  mais leve e pegando outro percurso. Uma das bolhas estourou no trajeto e cheguei em casa quase rastejando. Hoje também caminhei, com curativos nos pés. Meu pé está em carne viva e amanhã vou colocar All Star, além da atadura e meias bem grossas..

Tenho comido normalmente, como uma pessoa que não se preocupa e não exagera. Da mesma forma que abandonei as restrições, abandonei as compulsões.

O que vou dizer agora pode ser interpretado como chatice se você for chato(a), ou talvez você entenda. O fato é que preciso desabafar.
Adotei uma filhote linda em Agosto, ela tem 4 meses e está doente. Primeiro não sabiam o que era, depois acharam que era sarna, mas nunca nenhum cachorro meu teve sarna, e os outros dois estão perfeitamente bem da pele. E agora os sintomas de parvovirose. Já perdi uma cadelinha por conta dessa doença em 2003 ou 2004, mesmo com os cuidados veterinários seguidos a risca, e aprendi a não ter esperanças em relação à sinomose e parvovirose. Hoje ela teve diarreia com sangue, mas está bem, ainda brinca, abana o rabo, mas está severamente magra. Me sinto de mãos atadas e tomei a decisão de nunca mais adotar um filhote, ou um animal de qualquer idade. “Ah, mas é só um cachorro...” Foda-se quem pensa assim.
EDIT:
Vanessa Betterfly me pediu ajuda pra divulgar o desafio dela, então é só clicar AQUI que tem todas as instruções pra participar.

21 comentários:

Marina disse...

Aaa que pecado a sua cadelinha...te entendo perfeitamente! Tbm pensaria assim...tenho uma cachorra linda e gorda *-* haha que é a minha vida (sério) e já pensei várias vezes que quando ela morrer não sei se vou conseguir ter outra. Ao mesmo tempo que a gente adota e ajuda o bichinho tbm tem o problema de se apegar demais à ele e sofrer quando ele morre...é foda! Já adotei vários e sempre cuidei bem e tal mas nunca tinha me apegado tanto quanto à ela...então, acho que vai ser difícil adotar outra depois dela.

Jaque disse...

Marcy, estou feliz por você continuar todo dia tentando, mesmo com bolhas, pé doendo... já tive essa fase e sei que passa.
Sobre teu dog, os meus nunca tiveram uma doença que os maltratasse assim e que os levasse a morte, não sei como reagiria, mas imagino a sua situação e compreendo a tua decisão.
Se for para você adotar novamente um animalzinho, será porque realmente é pra vocês dois ficarem juntos, hehe.
Espero que ela não sofra muito, e você também não.
Se precisar de algo, estarei aqui.
<3

Beatrix disse...

POr isso que não tenho animais, ninguém aqui de casa me deixa ter. Sabem que se eu perder um companheiro desses, que provavelmente vou entrar numa depressão tão ferrada que abandono emprego, estudo, o que for. Gosto tanto de animais quanto de pessoas, e infelizmente a perda de um deles pra mim seria como perder um irmão.

Esse é o caminho, de velha reumática pra totalmente condicionada fisicamente! Keep Going!

Jacky Secrets disse...

Perdi meu cachorro a mais de um ano e quase morri, ainda sinto falta dele e de coração espero que sua cachorrinha fique bem, é muito ruim quando a gente perde um animalzinho tão querido. Continue firme na caminhada e não desista!
Stay Strong!

xoxo

Luiza Marchi disse...

Marcy, fico feliz em te ver determinada, com foco, buscando obter resultados de forma saudável. Admiro que tem coragem de calçar um tênis e sair pra caminhada, rsrs pq olha, isso parece impossível pra mim... Só faço as coisas empurrada, ou acompanhada.

Ah, eu entendo sua preocupação com seu filhote, eu tenho cachorro, coelho e rato haha mas não desista de ter outro, eles alegram a casa, e tem muitos por aí que precisam de lar, adoecer e morrer, é lei da vida...

beijos, e melhoras pro seu filhotinho!

Ariana disse...

Quando a minha cadelinha fica doente sofro junto com ela é péssimo.
E continue tendo foco nas caminhadas e objetivos guria.

Beijos

Mª Fernanda Probst disse...

Esses dias um amigo meu tava tirando sarro de um outro amigo nosso. Ele dizia, de brincadeira, que cachorro dava muito trabalho, aí ele olhou para a bromélia que tinha ali e disse 'por isso a gente cria bromélias, não cachorro. Não defecam (ele usou palavra de homem, mas tudo bem), não sujam nada. é perfeito'.

daí que a minha cachorrinha (tenho uma linguicinha de 7 anos) tava, supostamente, com hérnia de disco. ela já teve isso uma vez e, como ela tava ficando "travada", achamos que era isso de novo. Só que os olhinhos ficaram ramelentos e a gente levou ela numa agropecuária e o cara da agropecuária disse que era sinomose. Deu umas injeções lá e mandou a cachorrinha pra casa.

Domingo eu fui lá na casa da mãe ver ela, e ela mal se mexia. Eu fui tentar mexer nela, mas ela tava durinha sabe? Chorei que nem louca.

Entre soluços eu falei pro meu noivo (que também é amigo do cara e que também ouviu ele falando das bromélias):

- Por isso a gente cria bromélias, pq daí a gente não se apega.

E choreeeeeeeeeeeei.


De tarde, nesse mesmo domingo, levamos ela num hospital veterinário e o vet. disse que ela não tinha a tal sinomose, ela tava com infecção (ainda estamos vendo no que), mas que era tratável.

Tá tomando remédio e voltando a ficar boazinha ♥

Mas eu digo que nem você. Depois que essa minha doguinha morrer de velhinha, eu não pretendo ter outro cachorrinho não. A gente ama demais e sofre demais de imaginar perder eles.

Tomara que ela melhore e melhore logo.

Um beijo imeeeeeeeeeenso,
MF.



www.fernandaprobst.com.br

Fernanda disse...

cara eu nao sei dizer oq dizer nessas situaçoes nunca sei na verdade, ja perdi um animal de estimaçao e so deus sabe o quanto eu sofri, que as coisas melhorem. força

Bárbara Ana disse...

Parabéns pelas caminhadas, falta de compulsões, falta de pensamentos maléficos em relação a vc mesma.
Sinto pelo dog. Cachorros são pessoas da família. Eu tenho esperança por vc.
Estou meio sumida, louca, mas estou aqui.
Beijos

RENATA OLIVEIRA disse...

quanta força menina ;)

(●•Lia•●) disse...

Não é somente um cachorro é o seu cão! É um animal, com sentimentos, se muitos não entende ou pensa assim, dane-se!! Fico triste... lamento muito pela sua cadelinha, lembrei da minha mãe que toda vez que perdia uma cãozinho ou um gatinho falava que não ida adotar mais nenhum!:[

Enfim... fiquei tão feliz em saber que mesmo sabendo que não estar tão "desemferrugada" resolveu levar a frente as caminhadas e ainda depois das bolhas nos pés ainda continuou! Isto sim que é persistência o resto é brincadeira! E alimentação, sem neuras... assim fica mais tranquilo para começar qualquer coisa, tudo restrito demais para logo no começo!

Continue linda Marcy... eu estarei por aqui! Torcendo por ti!
Beijocas!

Obrigada pelo apoio!

ka Lima disse...

Oi Marcy!!!
Sinto muito pela sua cadelinha, e desejo muito que ela melhore logo e não sofra mais.
Quanto as suas caminhadas, eu te digo por experiêcia própria: Nãoo desista!
Vc está sofrendo agora, mas depois vc vai ver que todos os dias vc vai sentir falta do exercício no seu dia. Eu não aguentava uma caminhada leve de 30 minutos, nos 10 eu já tava ofegante. Hoje eu caminho por 01 hora em ritimo acelerado e ainda faço uma corrida de 20 min. Persiste que dá certo.
Bjus!!!

irismiana disse...

oH MEU DEUS QUE DÓ...Tadinha da sua cachrrinha, como ela se chama? isso me custa muito porque eu não olho para meus animais como um animal e nada mais, fazem parte da familia para mim....eu adoro todos os animais e para mim, todos são muito ais que isso....
Vá me avisando da sua cachorrinha se melhorou.....Desejo que melhore rápido...bjs

Vanessa Butterfly disse...

Oiii amiga, poxa sinto muito pela sua cadelinha. Eu tbm amo os animais assim, tenho 1 gatinho e 1 cadelinha, eles são a alegria da casa hehe. Eu tinha um outro gatinho que amava muito, e deram veneno pra ele e eu o vi morrer, foi muito triste e disse que ñ iria mais ter animais, mas cá estou eu com 2 outra vez. Eu acho que ter um bichinho é muito legal, nos traz alegria e paz...Enfim...estou aqui torcendo pra que tudo fique bem...

Nossa minha flor, que orgulho de ti, msm estando com o pé machucado, ainda seguiu firme com a caminhada, parabéns pela garra. Quanto a alimentação, ñ se preocupe, só o fato de ñ ter compuls e estar comendo sem exageros, é uma ótima notícia, ñ se preocupe q vc está indo bem, saiba q tenho muito orgulho de vc...

Ah, muito obrigada por ajudar a divulgar o desafio amiga, sua linda...

Se cuida meu anjo.

Bjo

Janna disse...

:(
O que dizer???
Eu sou extremamente apegada aos meus filhotes (lembrei agora que você perguntou sobre o meu cachorro, sim ele é um dalmata! Mas um dálmata mestiço com vira-latas e é uma doçura em quatro patas :3 )

Sobre tua filhota, eu sinto muito. Mas nunca perca a fé!
Faça aquilo que estiver ao teu alcance para que ela tenha uma sobrevida confortável. E mais, lembre-se que você lhe deu alegria, amor e cuidados quando ela menos esperava (adoção é amor).

Sobre a força de vontade, eu já desisti de não ter bolhas bos pés. Mesmo fazendo AF regular, elas sempre veem1 D:

Força, minha linda. Obrigada por todo o teu carinho sempre! ♥

Bárbara Ana disse...

Você também gosta do Alex Supertramp! Pow, sou pirada na história dele. Vivo pensando em jeitos de viver da terra. Talvez um dia eu consiga..
Beijos, querida. Obrigada por tudo.

Luria Corrêa disse...

Marcy, entendo perfeitamente o seu ponto de vista, aliás, isso também já aconteceu comigo e eu também não pretendo me apegar a nenhum par de olhinhos brincalhões novamente. Ou pelo menos tão cedo. Essa não é uma decisão que deva ser julgada. Em todo caso, boa sorte!

Abraço.

Brittany disse...

Ola,
fico feliz em ler que esta comendo normalmente e fazendo exercícios, acredito que isso pode sim te fazer peso e de forma saudável.
Ja perdi duas cadelinhas com sinomose, é muito triste os sintomas são horríveis, espero de verdade que a sua se recupere.
Beijos

Lovely disse...

Oi Marcy!
Poxa vida, fiquei triste ao saber da cachorrinha. Tenho um amor muito grande por esses bichinhos e sei o quanto eles fazem falta. Quando eu tinha uns 15 anos, perdi um cachorrinho por causa de câncer. Apesar de todos os cuidados e idas ao veterinário, não havia mais o que a gente pudesse fazer. Ele morreu de uma maneira terrível e eu jurei nunca mais querer cachorro nenhum. Foi um sofrimento enorme! Mas pouco tempo depois, meus pais compraram um yorkie macho que está comigo até hoje e eu não tenho palavras para descrever o quanto eu amo esse cachorro. Acho que uma vida sem animais seria tão triste :/ Todos eles são uns amores e, infelizmente, qualquer um está suscetível a essas doenças... Longe ou perto das nossas vistas. Mas, de qualquer forma, compreendo a sua decisão.

Então você está conseguindo sair! Ebaaa! Que boa notícia ^_^ Continue assim! A propósito, sempre saio (até para caminhar) de sapatilhas. Me sinto mais confortável assim.

Beijinhos. Tenha uma bela semana e força nas caminhadas!

Nic Summers disse...

Admiro sua determinação de fazer caminhadas mesmo com os pés machucados. Também admiro sua decisão de acabar com as restrições alimentares e, por consequência, acabar com as compulsões, foi uma decisão muito inteligente, flor.
Enfim, fico triste por sua cadelinha, espero que tudo fique bem no final. =/ Nunca tive cachorros, minha mãe não deixa eu ter qualquer tipo de animal de estimação, não sei se é medo ou o que. Mas enfim, boa sorte e força para enfrentar tudo. Beijão

Mª Fernanda Probst disse...

É quase um spam:

passando só para comunicar que saiu a continuação do blog-novela: Meias Verdades #002

Beijocas,
MF.