domingo, 10 de novembro de 2013

Concreto&Asfalto

“Tenho feito o meu caminho
Volta e meia fico só

Reconheço os meus defeitos
E o efeito dominó”

Concreto e Asfalto - Engenheiro do Hawaii


Um post maior do que os últimos...


Bem, como vocês estão cansadas de saber, nos últimos tempos mergulhei em uma rotina diferente, que começou voltando uma dedicação para coisas que eu tinha esquecido de fazer, ou acabava sempre deixando pra depois. Começou com mais de uma semana entregue a filmes de todos os tipos, coisa que eu andava deixando de fazer por estar sempre estressada demais para isso. Coisas como essa estavam sendo postergadas para eu me afundar em paranoias e depressão. Foi aí que esse termo tão lindo me veio à mente, e percebi que precisava resgatar o meu de volta: AMOR PRÓPRIO. Eu amo muitas pessoas, de várias formas. Minha nano-família, meus amigos, meus cachorros, etc. Só que nos últimos tempos eu esqueci de amar a pessoa que mais importa, no caso, eu mesma. 

Aí faço um link com um texto da Martha Medeiros que exemplifica isso com aquela história de que nos aviões, em caso de despressurização, quando as máscaras caírem você tem que, antes de mais nada, colocar a sua, porque se você não receber o oxigênio da máscara, não vai conseguir ajudar ninguém. E isso tem tudo a ver com amor próprio. Não que eu não vá conseguir ajudar ninguém se eu estiver na pior, mas o “rendimento” certamente não será o mesmo. E que amigos gostam de ter uma pessoa baixo astral sempre por perto? Eu, sempre que lembro de rezar/orar/falar com Deus/meditar, agradeço pelos amigos que eu tenho. Os melhores, mas isso me fez lembrar o episódio em que deixei o Facebook.

Apenas duas amigas pensaram “ah, ela cansou do Facebook”, os demais amigos todos ficaram preocupados, alguns até demais, com medo que  eu tivesse excluído minha conta para em seguida pular de uma ponte. Exagero deles? NÃO! Eu é que vinha passando uma imagem de pessoa deprimida, sem rumo e sem motivos para viver. Não é com orgulho que eu me lembro da noite em que virei não sei quantos comprimidos de nem lembro o quê. Como esperar que as pessoas que realmente me conhecem não ficassem encucadas? Mas essa não sou eu. Tenho meu lado dark, como qualquer ser humano, e também sei que precisarei enfrentar muitos momentos tensos ainda, mas ajudaria se eu reagisse de uma maneira diferente da qual venho reagindo ultimamente.
Acho que vou deixar a modéstia de lado e dizer que isso se chama amadurecimento. Sinto que esse tempo meio afastada, entregue a coisas boas (filmes, leituras, reflexões, música,seriados, etc) e coisas ruins (comida em excesso, falta do que fazer) me fez crescer um pouco, e mais do que isso, me fez relembrar quem eu sou. Sem os rótulos que eu mesma tentei colocar em mim ultimamente. Descolada, traumatizada, pessimista. Não sou assim, mas isso foi o que eu tentei passar nos últimos tempos, e foi o que eu vivi, me agarrei a isso. 

Esqueci da pessoa que eu realmente sou. Otimista, que pula de alegria em público quando recebe um SMS com notícia boa, que gosta de cinema independentemente de ter ou não com quem ir, que ri das coisas, que grita “UHUUUUUUU” quando se empolga, que tem esperanças de um futuro melhor e vai atrás.

Vou recomeçar, porque é isso que eu faço quando preciso. Essa sou eu, não essa guria que se entregou a um monte de comida e tristeza. Ainda não decidi quando ou por onde começar. Mas se eu me sentir preparada na semana que vem, eu vou. Se eu decidir que a melhor coisa a se fazer no momento é atender clientes do Mc Donalds é exatamente o que eu vou fazer, sem pedir opiniões de terceiros. Se eu achar que devo esperar algo “melhor”, assim será.

Obrigada a todas que estão sempre por aqui comentando, dando força. E obrigada as gurias lindas que fazem postagens simplesmente inspiradoras, que são humanas, que mostram que a união faz a força sim, e que é sempre possível levantar de um tombo. 


22 comentários:

Veronica Sawyer disse...

Acabo de me aceitar como sendo uma sucessão de fases ruins, venho aqui e tomo esse banho de otimismo. Você tem uma boa capacidade de persuasão. auhauha Você me jogou uma verdade na cara. A gente deixa de fazer as coisas que gosta só pra ter mais tempo pra se deprimir, se entregar às paranoias com a aparência... E quem gosta de ter uma pessoa assim ao lado? Quem se sente bem?

Obrigda Marcy! E muito sucesso no início dessa nova fase!

Brittany disse...

Ola,
que postagem linda, muito inspiradora. Estou me sentindo tao confusa e sem saber quem sou ou o que sou... sua postagem me deu animo para me reconstruir, ser uma pessoa melhor comigo mesma.
Espero que você esteja bem e que estas palavras estejam refletindo sobre você.
Beijos

Kah disse...

Oi Marcy, passei pra te seguir e agradecer o carinho q vc teve comigo lá no meu cantinho, esse ano infelizmente descobri o que é depressão ( apesar de toda a minha família materna ter : minha mãe, minhas tias, e primas) e sei que é como uma "onda" que vem e te leva toda a felicidade embora mas sei que é preciso lutar, pq essas fases ruins passam, e é isso que vc tá fazendo quando está Recomeçando!! Conte comigo em todas as fases, bjos

Anne Darkness disse...

Acho que você se reencontrou Marcy. Não sei explicar, mas sei que essa sim é você!

Felicia disse...

Hey, queria apenas dizer obrigada pelo comentário no blog haha e também dizer que esse post me fez pensar um pouco sobre mim, sobre coisas que eu posso fazer. Ando precisando ler coisas motivadores pra ver se da um UP na minha vida.
E isso do facebook ja aconteceu algo bem parecido comigo. Só que pro meu azar, não tenho amigos como os seus que se preocupam tanto assim comigo. :(
Enfim... muitas energias positivas pra nós e que tudo dê certo pra você!

Mine disse...

Fico contente de ver esse teu post, feliz mesmo, de coração. Sei que não falo muito via face, sei que deveria falar mais com vc e com as meninas, ajudar de alguma forma.... mas ando mergulhada em livros e em não pensar muito nas coisas, principalmente pelo meu sweet citalopram que tem me deixado nas nuvens.. aiii, chega de falar de mim. Eu só quero que saiba que depois de tantos anos de amizade eu sempre desejo boas vibrações, peço a Deus por vc, e ver que vc conseguiu reagir é maravilhoso. Olha, se em algum momento sentir ruim, pra baixo, como acontece com a gnt, levanta a cabeça princesa, vc pode afastar isso de vc, todos os dias é um recomeço e eu sei muito bem disso... Vou falar mais uma coisa de mim,tá? ~Morro de saudades de escrever, mas todas vez que jogo as palavras no computador me sinto pior do que antes, minha mente fica tão cansada de tudo, sei lá.. :((

enfimmm...!!!
Venhos sempre aqui ta





Beijoosss!

Jaque disse...

Que delicia de postagem, Marcy <3
Tão transparente, tão cheia de amor próprio. Você já começou a se amar a partir do momento que expôs tudo isso pra si mesma, todos os pontos fracos e a vontade de melhorar.

A liberdade de escolha é um dos maiores dons que possuímos e com ela é possível fazer aquilo que nos convém, que nos deixa feliz. Seja feliz, Marcy, seja leve! Sua leveza interior te faz sentir mais capaz de fazer mais coisas nesse mundo exterior, no dia-a-dia.

Muito, muito orgulho de você e cheia de amores por essa sua postagem.

Estou aqui sempre que precisar!
Um beijo linda *-*

ka Lima disse...

Oi Marcy!!!
Que bom que vc tirou um tempo prra se redescobrir e voltar à ser vc mesma, se as pessoas soubessem o bem que isso faz...
Tirar um tempo pra fazer o que se gosta e o que se quer fazer, sem pressões e cobranças é como tirar um peso das costas, viver estressado pelas obrigações é muito desgastante. Todo mundo deveria aprender a viver um avida simples.
Bjus!!!

Janna disse...

Ô Marcy, que linda você!
Linda por ser tão sincera com você mesma, conosco e por saber o quanto linda você é.
Posso te dizer que por mais que visse momentos de tristeza em você, nunca deixei de ver em você a menina que ama detalhes!
Um passo de cada vez e as coisas vão se ajeitando.
É como você disse pra mim lá no blog, o amor próprio é maior do que quilos a mais ou a menos. Quando a gente começa/recomeça a se amar, as coisas fluem.

Sei que você é uma doce menina. Sempre soube e quero os cartões de natal, hein? *o*

Faça aquilo que você precisar, no seu tempo! É isso que tô começando a aprender e sei que aprenderemos juntas! :D

Feliz por ler tudo isso aqui! *o*

Cheirinho, minha flor ♥

Ana disse...

Acho que você já deu o passo mais importante que foi perceber que quer ser feliz e que não tinha motivos verdadeiros pra estar triste. Percebeu que precisa de amor próprio pra amar mais os outros também, aí o resto vai vir com mais facilidade! (:
Beijos

Aline disse...

Caraca que demais seu texto, espero que toda essa energia positiva continue com você!!!
Eu não me aceito mas me tolero, fazer o que, acho que um dia eu posso me tornar algo que eu goste rs, Parabéns pelo otimismo!!!
beijos

Letícia Melo disse...

Marcy melhor coisa que vc faz...ame vc primeiro vc vai ver como faz bem *-* Beijos

novafasecampbell disse...

Sei exatamente o que está sentindo... eu passo sempre por isso... perco a minha auto estima, penso em desistir.. volto... fico.... mas uma coisa é certa: é mportante persistir!! <3

Bárbara Ana disse...

Olá!
Que bom tudo isso, fico feliz. Eu ensaio, ensaio, mas não saio disso. Fico feliz que vc esteja caminhando.
Se amar é tão lindo, né? Inspiradora essa sua postagem!
Beijos

Anitta Valentine disse...

OLÁ PRINCESA, REALMENTE INSPIRADOR, ADOREI, VC ESTÁ CERTA TEM QUE SE AMAR MESMO, KISS!!!

Aline Teles disse...

"Vou recomeçar, porque é isso que eu faço quando preciso." Tão eu! Simplesmente esse texto foi um alento para o meu coração aflito hoje. Maravilhoso! Obrigada pela sua visita e adorei o seu blog. Beijos.

Cecilia Ana disse...

Bom dia!
Confesso que fiquei realmente muito feliz em ler essas palavras por aqui.
E acredito que este post que escreveste inspirará muitas pessoas a ser quem realmente são, a não se entregar a depressão e, principalmente, a ideia de que temos força pra recomeçar.
Obrigada pelo post.
Obg pelo comentário lá no blog.
Volte sempre que será sempre bem vinda!

anii. disse...

Gata, simplesmente chorei lendo seu post, eu já me senti assim, já tentei recomeçar e já me afundei de novo. Mas tudo que você disse é simplesmente incrível! Recomeçar, fazer o que quer sem se importar com terceiros e principalmente: AMOR PRÓPRIO!!
Que tudo na sua vida de certo e você consiga ser extremamente feliz do jeito que você disse que era, eu também era tão alto astral *-* vamos conseguiir!! força linda, de coração ;*

Nic Summers disse...

Fico tão feliz por você ter tomado essa decisão. Aqui estou eu juntando forças para tentar fazer o mesmo, mas realmente é muito difícil sair da zona de conforto e acabei chegando a conclusão que eu gosto de estar deprimida.
Flor, desejo que tudo dê certo para você! Beijos

Polly B disse...

Nossa, assim, identifiquei com seu post, demais mesmo! Primeira vez que venho a seu blog e já adicionei.
A questão do amor próprio tem sido crucial em minha vida e na minha questão em relação à bulimia, também afetiva.
Desativei meu facebook e apenas uns 3 amigos realmente se preocuparam com isso, o que me decepcionou bastante, mas serviu para me mostrar que sou uma pessoa baixo astral e depressiva. Mas também serviu para que eu visse que é a hora de reverter.
Adorei sua energia!
Voltarei aqui, com certeza!

Diário de Blanche disse...

Lindo todo seu post!

Borderline Transtorno de Personalidade disse...

Força e fé!