sábado, 10 de maio de 2014

Decisão, tensão e responsabilidade

Eram 7h:30min mais ou menos da última quinta-feira e meu celular tocou. Era minha mãe. Tinha consultado a médica do trabalho, que a tinha encaminhado para um psiquiatra, que iria atender ela de tarde. Até lá, ela ficaria em observação e precisava chamar um familiar, no caso, eu.
Depois ela consultou o psiquiatra, que me chamou para conversar. Falou de tudo que eu já sabia e me propôs algo... internar a minha mãe por quinze dias, em um hospital psiquiátrico terrível. Como eu não estou fazendo nada da vida, discordei da internação e me responsabilizei por ela, com direito a termo assinado e tudo. Até as medicações dela devem ficar em meu poder. Eu juntei todas as forças que me restam pra salvar a minha mãe e vou conseguir.

Por enquanto ela está molenguinha por causa dos remédios com os quais não estava acostumada, mas tudo indica que logo ela vai estar voltando a ser quem ela era há alguns anos atrás.
Ela é o centro da minha vida no momento, e não admito que reprovem a minha atitude de não interná-la, pois quem já foi internada sabe o quanto isso é um inferno. Além do mais, ela fez o mesmo por mim em 2008.

Aliás, que todas nós tenhamos um lindo dia das mães.

Até a próxima.

16 comentários:

Ana disse...

oi amigam, desculpa o sumiço, tenho sido uma amiga terrivel, eu sei... minha mae esta operada e meu pai doente, depois eu explico...
não deu pra ligar mesmo assim semana passada por causa do meu pai, nem tive tempo
então, eu acho que vc esta certa, vc quer o melhor pra sua mae. se vc acha que o melhor é cuidar dela vc mesma, que seja assim. Melhor a filha dela dando amor e atenção do que presa num hospital..
espero que tudo melhore!

bjos, te amo

Alie disse...

se o tratamento for feito direitinho, em geral me parece até melhor nao internar (exceto quando há o risco de surgir uma emergencia do tipo ela tentar se matar ou matar alguem)… fora isso, tirar a pessoa do ambiente dela e passar uma temporada no hospital psiquiatrico tem seus prejuizos, todo mundo fica sabendo, comentando, troca o ambiente e é estressante se acostumar com o novo, depois reacostumar com o velho, fora o monte de desconhecidos, gente maluca que vai ser sua opcao de contato social, e os funcionarios que nao fariam nada alem da obrigacao pela sua mae, nao fariam aquela "extra mile" que um familiar faria.

espero que tudo fique bem logo!! :*

Jess disse...

Eu no seu lugar faria o mesmo, mesmo não sendo tão proxima assim da minha mãe como meus irmãos, mas eu faria.
A sua atitude foi a mais linda e correta a se tomar, esses hospitais não são temidos a toa, era capaz de sua mãe sair pior do que entrou.

Tenho certeza que seus cuidados, amor e carinho, ela vai sim ficar boa e voltar a ser oque era.

Te admiro pela força. Um beijo grande.

Bárbara Ana disse...

Oh, marcy. É duro. Mas vc vai conseguir mesmo,. sei disso.
Estamos torcendo.
Acredite, vc fez o melhor.
Beijos

(●•Lia•●) disse...

Quem pode te julgar?! NINGUÉM!!

Esses hospitais não são lugares para tratar pessoas e sim para torna-las piores ainda! Eu achei sua atitude linda e digna de uma filha!

Vc sabe que minha mãe era bipolar e, quando ela morreu de todas as dores a quem eu não senti foi culpa. De que? De não ter cuidado dela direito, de não ter dado atenção nas suas crises, não der dado os seus remédios, não ter compreendidos nos momentos de crises... isto, ninguém nem precisa de dizer nada para mim, pois eu sei que eu fiz minha parte não por obrigação, MAS SIM, por amor a ela, esta dor eu não carrego. Graças ao meu Bom Deus!

E acho que vc fez o que toda filha(o) deveria fazer se responsabilizar pelo seus pais, cuidar quando eles mais precisa de nós. Vc tem que ser mais forte, não é fácil, eu sei pois para mim não foi, eu muitas vezes fui mãe de minha mãe... e tinha que ser mãe de meus irmãos... mas hoje sou feliz por não ter essa culpa. Todos meus irmãos estão bem,(eu sou a mais velhas de 4) e minha mãe quando morreu era bem cuidada por todos nós.

Sua mãe vai logo, logo acostumar com a medicação, vai melhorar e ter uma vida agradável. Vc vai ver!

Sucesso na sua caminhada minha linda Marcy!

Conte sempre comigo,
Beijos Lia*

Janna disse...

Minha princesa... você é mais forte do que eu imaginava.
O que você tem feito por tua mãe é lindo!
E eu vi no post anterior que você também tá fazendo algo por si!
Isso, o primeiro passo, é o principal... as outras coisas vêm com o tempo.
Espero que tudo fique bem. Você merece... sua família merece.
Eu sei que logo boas notícias virão.. você verá!
Fica bem, minha linda.
Cheirinho e um abraço bem apertado, daqueles que a gente não quer se soltar!

Janna disse...

Minha princesa... você é mais forte do que eu imaginava.
O que você tem feito por tua mãe é lindo!
E eu vi no post anterior que você também tá fazendo algo por si!
Isso, o primeiro passo, é o principal... as outras coisas vêm com o tempo.
Espero que tudo fique bem. Você merece... sua família merece.
Eu sei que logo boas notícias virão.. você verá!
Fica bem, minha linda.
Cheirinho e um abraço bem apertado, daqueles que a gente não quer se soltar!

Anitta Valentine disse...

OMG MERCY QUE PESSOA MARAVILHOSA VC É...RETRIBUINDO TODO O AMOR, EU NO TEU LUGAR FARIA O MESMO, MÃE É TUDO E VEM SEMPRE EM PRIMEIRO LUGAR...VC É UMA MENINA MULHER DE OURO, MENINA NA IDADE E MULHER NAS ATITUDES, VC ME DEIXOU EMOCIONADA, TEM TANTO MONSTRO QUE QUER SE LIVRAR DOS PAIS, MAS VENDO UM EXEMPLO DE GENEROSIDADE E AMOR COMO O SEU É QUE PERCEBEMOS QUE O MUNDO AINDA TEM JEITO... BEIJOS PRA VC E TUA RAINHA!!!

The good girl disse...

Isso sim é uma prova de amor!
Não descartar sua mãe, como se ela fosse um problema, um estorvo e mandá-la para um hospital.
Bato palmas. Tive que fugir de 4 internações como diabo foge da cruz. Na quarta ,minha mãe desistiu e me trancou em casa.
Enfim.
Nem te conheço, mas estou orgulhosa.
(PS: Eu odeio psiquiatras e seus remédios,mas como não conheço o caso de sua mãe ,permanecerei calada.)

Liz Dias disse...

Que boa a atitude de ficar cuidando da sua mãe :)
Seguindo, se quiser, seguir de volta : http://annaemiaeternamente.blogspot.com.br/ .
Bjs e boa sorte.

Liz Dias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Noiva Cadáver disse...

Bem Marcy, eu não li ainda os posts anteriores, pois a muito não apareço por aqui, e nem mesmo no meu blog.
Eu te digo que tu fez certo em não deixar comq ue sua mãe fosse internada, pois eu já fiquei e tenho lembranças e marcas físicas e psicologicas muito fortes, e acredite, isso me atrapalhou muito e atraplha até hoje minha vida. Exemplos, não posso ser acuada com agressividades, do tipo quando alguém sai atrás de mim com gestos que apareçam ameaçadores, porque sem pensar eu me vejo em cima da pessoa a agredindo fisicamente. Algumas lembranças e tratos mediocres e sem o mínimo de humaniadde quando estamos em uma situação psiquiátrica frágil.
Precisamos de amor, precisamos que alguém nos vigie noite dia.
Da última vez que surtei, queriam me internar também, e dessa vez eu não concordei e nem a minha mãe, ela assinou os termos, e algumas pessoas cuidaram de mim.
HOje após me consultar com um psiquiatra excelente descobri que a muitos anos fui tratada erroneamente. E a internação bem como os tratamentos erroneos me fez criar uma personalidade um tanto quanto complicada, afinal é difícil acreditar e afirmarem que tu tens um distúrbio "X" durante toda vida e se sentir drogada porque tomava remédios que só pioraram a situação.
Em breve no meu blog vou falar em detalhes sobre isso, agora estou tenatndo me adaptar a realidade e largar os traços que incorporei por acreditar a vida toda ser algo que não sou.

A sua mãe precisa de ti, e agora que ela está meio "chapadinha" de rmédio vai demorar um tempinho para começar a se habituar e centrar seus pensamentos para agradecer a filha maravilhosa que és.

Cuida do que é teu, e saiba que depois desse relato fico cada vez mais a sua fã.

Faça tudo que os médico disser, remédios sobre seu controle, esconder objetos cortantes facas e afins, entre outros cuidados característicos de acordo com a necessidade de sua mãe. O médico responsável com certeza já lhe orientou quais são so riscos e o que não deve ter ao alcance de sua madre.

E sobre o lindo dia das mães, este foi o maior presente que tu deu à ela. Cumplicidade e amor incondicional.

Alice disse...

Ola meu anjo, primeiro quero agradecer pela visita, adorei seu cantinho e ja estou te seguindo. ..
Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração? ??..
Ninguém nesse mundo pode julgar a atitude do próximo somos todos podres e temos muitos erros e falhas...
Seu gesto foi muito nobre, com fé em Deus, e muito cuidado logo sua maezinha estará bem...sucesso, paciência e muito amor.

Kati disse...

Eu faria o mesmo.... É mais provável que ela se recupere em casa com a filha ao lado dela do que internada em um hosp psiquiatrico qualquer.
espero que ela volte logo Marcy...
Bjs

ka Lima disse...

Oi Marcy!!!
Isso que vc fez pela sua mãe foi lindo e generoso da sua parte.
Acho muito lindo quando um filho é fiel e companheiro dos pais, pois são eles que sempre cuidam de nós.
Estou aqui na torcida para que vc e sua mãe saiam dessa mais fortes e unidas, mais felizes.
Muitos beijos!!!

Fat Bastardo disse...

Thin Shaming vs Fat Shaming Click Here to see what is worse
Fatties cry foul when people point out the truth of obesity. Fatties call it fat shaming.

Click Here to see why Thigh Gaps are a sign of good health
Thigh gaps are a sign of GOOD health! Most women with a BMI less than 22 will have a thigh gap. Thigh gaps are not unrealistic. 35 years ago most women had thigh gaps.