sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Então...

Parar de postar pode ter sido um erro. Eu preciso escrever, preciso colocar pra fora esse turbilhão de sentimentos. Mas sendo sincera, não me sinto no lugar certo, e vou explicar porquê.
Comecei esse blog em 2008, depois de excluir um blog que eu tinha em outra plataforma desde 2006.
Nesse espaço houve privação alimentar, houve bulimia, houve consequências disso, hospitais, médicos, exames, clínicas psiquiátricas, uma tentativa falha de terapia, perda de peso, ganho de peso e o efeito sanfona.
Sempre mantive contato com blogs de meninas que vivem em função de dieta ou que se dizem pro-anas, com algumas exceções. Mas eu não sou isso, eu não sou pró-ana, sou gorda, estou obesa, aliás, não vou esconder isso, da mesma forma que não vou compartilhar meu peso.


Mas me sinto divida.

Tem um lado meu que precisa e quer emagrecer, por questões de saúde, estética também e por não ter dinheiro para comprar roupas maiores.
E tem o lado que gostaria de perder poucos quilos e seguir na luta contra a gordofobia, porque ser gordo não é errado, errado é o preconceito que existe por trás de tudo isso. Afinal de contas, eu fiz exames há uns 2 meses, e a médica falou que está tudo ok, inclusive, os triglicerídeos estavam quase muito baixos. Essa coisa de associar pessoas gordas com doenças está errado. E eu quero levantar essa bandeira. Mas quero me sentir bem comigo.



Confuso, não é?


Eu sei...
O fato é que preciso escrever.

13 comentários:

Anita Perfeita disse...

Marcy, não tenho vergonha de reconhecer que não tive condições emocionais de te dizer adeus!
Muitas vezes li o mesmo texto, mas as minhas mãos se negaram a tocar o teclado, me desculpe.
Quando alguém fecha um blog geralmente eu fico perplexa demais para saber lidar com as palavras, sinto muito.

Eu não tenho preconceito com a gordura dos outros, nunca excluí ninguém por ser gordo!
Tenho preconceito da gordura no meu corpo, não foram as pessoas que me discriminaram, fui eu que me rebelei contra a vida, enquanto eu for obesa não quero viver lá fora, não posso, não consigo, o meu problema começa e termina em mim mesma.

O Príncipe está com um sorriso de uma orelha a outra pq estou na dieta dukan sem jejuar, me pesei domingo e já eliminei 5kg, sinto falta do vazio e da sensação de flutuar depois de dias em jejum, mas não se pode ter tudo ao mesmo tempo, paciência é uma virtude.

Tenho a dizer que por trás dos blogs existem pessoas, pessoas magras, pessoas gordas, pessoas com T.As, pessoas que fazem dieta ou R.A, e eu tenho carinho por todas elas, porque no final das contas todos nós usamos esta ferramenta chamada blogger para expressar nossas realidades, somos só seres humanos e estamos aqui pois precisamos escrever.


Beijinhos

Aline Cuerci disse...

Gorda ou magra o importante é se gostar e ser feliz. Tem gente que precisa cuidar da cabeça, por isso não ligue para o que os outros pensam. O importante é cuidar de vc e vc se sentir bem, o resto que se dane. Bjos.

http://as-coisas-mais-doces.blogspot.com/
Curta no face

The good girl disse...

É que assim. Sejamos realistas. O mundo não vai mudar por que você levantou uma bandeira .
Se se sente feliz ,tudo bem. Mas se pergunte :'' Eles vão me deixar ser feliz?''
Por que se sua carreira não está atrapalhada por causa da sua 'aparência',nem sua saúde, e você está feliz com você mesma, o que vai te atormentar são os outros.
Eu não tenho forças pra lidar com isso. Não tenho mesmo. Mas se você tiver, você acha que compensa, eu te admiro, de verdade, por que eu mesma não tenho essa força pra tocar o Foda-se. Até por que me sinto melhor mais magra, por questão de desenvoltura física. Gosto de correr pelo parque feito um tarzan, o que não faço a tempos por que meus peitos pulam demais, e tudo é tão pesado, que não me deixa fazer as coisas com eu fazia antes.
Mas você não precisa ser radical. Leve a vida sem dedica-la exclusivamente a dieta. Vai demorar um ou dois anos ,talvez, se você estiver 'obesa' como diz. Se não, com uma rotina de ''reeducação alimentar pra vida toda'' você segue sua vida sem ficar olhando toda hora pras coisas e calorias ,e pronto.
Nutricionistas estão ai.
Agora, aquilo que te disse. Se tem forças pra tocar o Foda-se. SUPER TOQUE O FODA-SE.
Perdi muito na minha vida, pois não consegui apertar esse botão.

The good girl disse...

Putz, quanto Se

A Noiva Cadáver disse...

Eu também até hoje não deixei meu blog simplismente porque eu preciso escrever, mas confesso que quando vi a sua "partida" fiquei a beira de o fazer. A neurose com a minha imagem sempre terei, mas não é o foco da escrita.
E eu sei que o seu também não é por isso senti tanto pesar se é que me entende. Não é uma quetsão de pesar valor sobre a temática de um blog ou outro, mas preciso vomitar pelos dedos e gosto de ler quem o faz também.

É muito forte o que escrevemos aqui.

The good girl disse...

Ai eu olho a sua foto do post anterior e tenho vontade de te matar quando você se chama de obesa . Puta que pariu, você é linda de morrer!
Não precisa se estressas, nem vomitar ou sofrer. Uma dieta leve resolve se você ainda quiser perder, mas putz.... Menina, qualquer pessoa que te vê na rua sorri de volta pra você, com certeza.
:*

(●•Lia•●) disse...

Sabes que entendo completamente!
E muitas vezes me sinto na mesma situação sua. Não sou pró-ana.... e nem quero ser, sei que um doença, mais quero emagrecer, sou gorda, isto é realidade. E tenho neura com meu corpo,também quero saúde, mais também quis uma vez largar de vez o blogger e foi terrível, aqui sinto-me bem, sinto-me sendo as vezes somente eu. Posso falar/escrever o que realmente sinto, e compartilhar do que mais incomoda: a gordura.

Sabe que tem meu apoio sempre!
Quando falou que iria retorna fiquei feliz e um misto de sei o que!!!!


p.s. Se blogger está com verificação de palavras. Porque será? Não tinha!? Retira amiga, por favor! kkkkkkkkkkk

Ludvika disse...

MAAAAAAARCY <3
Desculpe-me pela explosão de alegria quando você está tão confusa, mas não pude resistir.
Quanto a isso, vou falar algumas coisas. Você tem todo o direito de discordar, mas vou te dizer o que eu estudei, ok?
Pessoas gordas não são necessariamente doentes. Agora. As consequências de uma vida no sobrepeso aparecem depois dos 40. Síndrome metabólica, problemas de circulação e drenagem, hipertensão, osteoporose (sim!!). Então se você quer levantar a bandeira do "a magreza extrema não é necessária" meu lado estudante de saúde entende e apoia. Mas tenha como prioridade fazer aquilo que vai trazer satisfação a respeito da sua imagem corporal, já que você está tão consciente sobre como há extremos dos dois lados.

Mariana disse...

Tive a mesma dificuldade da Anita Perfeita: também não consegui me despedir de ti, Marcy. Fiquei meio travada. Sempre fico quando alguém dos blogs se despede. Fico perplexa como ela também. É sempre assim. Mas é o curso natural das coisas, todo mundo sempre muda todo o tempo. E respeito que cada um procure novos ares, faz bem. De qualquer forma, estou muito feliz com seu retorno. Embora eu tenha parado de comentar, sempre apareço para te ler, Marcy. Espero que teus ânimos estejam renovados e que saibas lidar bem com teu peso e teus pensamentos. Mesmo porque eu concordo com a good girl, você não é obesa. Mas tem coisas que a mente da gente às vezes não nos deixa enxergar, tavez você não veja como deveria a beleza física que possui... ^^ Te cuida e estou feliz que tenha voltado. =)

pri♥ disse...

Querida marcy
Eu quando nao tinha um blog, acompanhava o seu, vi todas as suas lutas minha flor..
Pois bem, decidi criar um e percebi q tem me ajudado a eu mesma me compreender, pois nele compartilho a minha vida, meus dramas, assim posso desabafar, te convido a conhece-lo
Prianaemia.blogspot.com.br
Vc e linda
Beijos
:33

Ana Alves disse...

Oi Marcy, eu às vezes me sinto meio assim. O blog conta a minha história, lá há traços de quem eu fui e de quem não sou mais.
Eu vejo garotas com a mesma altura que eu e dez quilos a menos que se acham gordas, enquanto eu luto pra me aceitar como sou, teoricamente nem sou gorda, meu imc é normal e tudo o mais... Mas sempre penso em emagrecer,não é algo de que a gente se livra fácil.
Fico feliz em saber que fisicamente você está saudável, eu acho que você pode continuar postando aqui, é madura o bastante para se manter longe dos "velhos hábitos" e aqui estão muitas pessoas que te querem bem, então...
Beijos, fique bem.

Anna Rozan disse...

Oi ,Marcy
Tudo bom?
Sabe aquela sensação de quando você lê algo e vê um pedacinho de sua vida?Foi o que eu senti ao ler seu post.Fazia muito tempo que eu não entrava na blogesfera anna mia e ,ao ler seu post,eu me identifiquei muito.Me sinto como você,abandonei meu blog,meu refúgio,meu desabafo e minha força,também sinto essa sensação ambígua,será o que o blog me faz bem ou mal?Também me sinto confusa em relação ao peso ,assim como você,eu queria me ''assumir'' gorda,aceita esse meu corpo e ser contra a gordofobia,mas ao mesmo tempo,eu me pego em pensamentos e me sinto horrorosa com peso,não tenho roupas que sirvam,enfim,sinto que eu vou viver um eterno drama e nunca ser feliz pq ,se eu tento emagrecer eu fico cheia de neuras ,obsessões,fazendo coisas malucas que me deixam frustradas e ,de outro,não consigo me aceitas,vejo como as pessoas me olham torto...Só queria te dizer que você não está sozinha,queria muito ter uma solução pra esse problema que atinge nós duas,mas acho que só com tempo e com o olhar diferente sobre a vida a gente pode obter algumas respostas.Beijos :)

Anne Darkness disse...

Hehehe, gosto da Marcy que nunca vai embora, sabia?
Sinto sua falta e sinto falta de saber como vc está tanto quanto eu sabia antes! Filha da puta! :(
Também me sinto deslocada com o blog agora. As vezes penso em voltar a viver obsessivamente em função de controlar meu corpo e registrar e trocar mensagens com as meninas daqui. Mas isso não pertence mais a mim. E isso nem de longe é ruim, mas por outro lado é como se minha vida não tivesse mais foco, objetivo, regras. Talvez liberdade assim não seja pra mim.