segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

I just don't know what to do with myself

Segunda, o grande dia, como alguém me disse.

Plano do dia: Acordar às 6 da manhã pra em seguida ir dar uma caminhada. 
Realidade: Acordei antes das 4h:30min sem sono e agitada. Passei um café, vim escrever aqui e ver se crio coragem de realmente ir caminhar daqui a pouco. Porquê normalmente vou até a metade da página, me arrumo, me calço mas na hora de passar pela porta eu entro em pânico. O mesmo tem acontecido em entrevistas de emprego, e eu PRECISO de um emprego. Stones vindo pra cá, AC/DC possivelmente, Pearl Jam... minha mãe não tem como sustentar minha paixão pelo rock'n roll. Talvez esta seja uma motivação. E também preciso de dinheiro pra mim.

Tenho oscilado entre dias difíceis ao extremo com dias "normais". Meu maior arrependimento no momento, talvez tenha sido abandonar o acompanhamento psiquiátrico em Outubro e com isso, parar de tomar o Lítio, que agora, eu percebo, controlava minhas oscilações bruscas de humor, personalidade, sentimentos, etc. Minha mãe quer marcar uma nova consulta, MAS quer ir junto, pois ela acha que precisa explicar o quê realmente acontece comigo, já que ela pensa (com razão) que eu omito coisas. Mas se ela falar do abuso dos comprimidos  estou ferrada.

No mais, é isso, como dizem no teatro, muita merda pra nós essa semana.

OBS: Mari Melo, caso queira falar comigo, pode mandar e-mail para marcyabobora@gmail.com...

9 comentários:

Alie disse...

marcy, espero que a crise de panico tenha te poupado hoje, e nos proximos dias tambem.
apenas nós mesmas estamos nos impedindo de alcançar aquilo que planejamos.
sorte com os trabalhos, que dinheiro sempre é bom. :*

Anitta Valentine disse...

Olá Marcy...espero que vc se recupere da síndrome do pânico, deve ser terrível passar por isso...também gostaria muito de ver os Stones um sonho, AC/DC então nem se fala amooooo... retorne as consultas isso vai te ajudar a quem sabe se livrar do pânico e conseguir um bom emprego...beijinhoxxx, fique bem!!!

Stay Strong

Janna disse...

Marcy, minha linda. *-*
Voltamos... e é tão bom poder ler você.
Bem, me vejo muitas vezes no que você descreve. Sei bem o que é tentar, planejar e não aplicar.
Mas acho que você vai conseguir... eu tbm vou tentar conseguir.
Chega de não tentar.

Sobre o meu blog, tô pensando em mudar radicalmente. Eu mudei, sabe?
Que bom que você estará lá.

E acho que voltar ao acompanhamento é tudo de bom.
Eu acho que era o que eu mais precisava... mas por enquanto, o blog será meu momento de terapia. Vamos tentar.

Ah... amei essa garota do final. Como eu queria ser linda assim! *-*
Cheiro,minha flor.

A Noiva Cadáver disse...

Acompanhamento, é muito necessário para as oscilações de humor, seja ela qual for amor.
A minha raiz é distinta da sua, mas como meus remédios estavam no fim, fui diminuindo a dose para não ficar na abstinência e mesmo assim episódios ocorreram.
Hoje consegui comprar as caixas.

Enfim.

Este nosso temperamento de deixar pela metade faz parte desta distonância de humor.

Verifique.

Beijo

Queen B disse...

Talvez retomar as consultas te ajude com o pânico e te dê mais coragem para fazer as coisas.
Força, comece a caminhar até que isso se torne um hábito. Depois disso, vira vicio.
Beijos, Queen.
http://perfeicaoanaemia.blogspot.com.br/

Lorena Flores disse...

Querida muito obrigada pela força no blog
espero que esse pânico desapareça da sua vida, torcendo pra que consiga um emprego
e sobre rock também é a minha praia
a moça da última foto é linda
bjs se cuida linda

Rose Cassée disse...

Oi Marcy!
Também sinto falta (no meu caso, da fluoxetina, que cheguei a tomar 60 mg/dia) mas não quero voltar. Acho que pode ser um orgulho besta de certa forma, mas quero ser forte por mim mesma, além de que sempre me sinto meio anestesiada com isso... Sei lá.
Força ♥

Isabella disse...

Oi
sei como é essa oscilação toda, afinal sou border e nem cogito largar meu psiquiatra, se não fico fora de controle - omito coisas tb... Eu fazia terapia d família e meu psiquiatra participava das consultas, então tinha coisas q iam pra fogueira, não tinha jeito, agora paramos... meu pai não quer mais ir (meu pai e mãe são separados) e tb $$.
Espero q vc durma melhor e complete teus objetivos.
AIIIIII eu tb to louca com a quantidade de shows que estão vindo aqui pra POA, quanta vem Foo Fighters e eu vou pq ganhei o ingresso da minha noiva \o/
Bjokonas
;***

Luana Vaz disse...

Tente negociar com sua mãe antes de ir pra consulta. Fale com ela sobre o que vocês vão falar quando estiverem no consultório, daí você já vai ter uma noção do que ela acha mais importante falar e o que ela provavelmente vai esquecer.
Ela falar do abuso dos remédios provavelmente é algo bom, assim você tomará seus remédios da forma correta e não vai continuar mal.