segunda-feira, 20 de abril de 2015

Resumindo:

Segundo a médica, a anemia da minha mãe piorou, mas o mielograma não acusou nada. MAS eu pesquisei na internet, aqueles resultados acusam algo como anemia megaloblástica. Estou tentando convencer ela a gastar um pouco do dinheiro que ela mal tem e consultar uma segunda opinião, e não acreditar cegamente em uma residente que trata (na pressa), centenas de pacientes por dia num hospital público (já que não temos convênio nem dinheiro para tratar isso particularmente...). Mas só uma segunda opinião pra olhar os exames não faria mal pra ninguém.

O encontro com meu pai foi tranquilo, sem grandes mágoas do passado trazidas naquele momento. Não senti uma grande ligação afetiva com ele.

Conhecer minha meia-irmã mais nova foi bem interessante, mas rever, depois de 19 anos, minha irmã mais velha foi sensacional. Sabe quando tu tem a sensação de que nunca perdeu o contato com aquela pessoa?

Enquanto isso a B, minha irmã de criação, continua tentando dar apoio e resolver a vida dela.

No meio disso eu estava estressada, ansiosa, e resolvi aceitar o convite de um cara que tinha me chamado pra sair pela terceira vez... sem saber nada dele. As pistas estavam na minha cara, acho que no fundo eu quis ignorar. Ele mentiu pra mim, claro... eu não tenho nenhum sentimento por ele, mas estou meio enojada por ter saído com um cara comprometido, por me deixar enganar só porquê eu queria fugir do stress, dos meus problemas e da minha vida por alguns momentos. Mas já passou, também...

Era isso, eu acho.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Ansiedade


Gente, que coisa, que reviravolta.
Minha mãe fez mielograma, vi  o resultado na internet, que acusou algumas coisas, mas não entendi bosta nenhuma, quarta, dia 15, ela tem consulta e vamos ficar sabendo. Estou histérica.

Domingo meu genitor (que não vejo há uns 19 anos) quer vir aqui em casa. Todo esse lance de reaproximação tá me deixando tensa e mais nervosa.

Vou ir pro interior, onde nasci, conhecer minha irmã biológica mais nova e rever a irmã biológica mais velha, que não vejo há uns 14 anos...

Minha irmã de criação, a B., fugiu do interior pra cá, e vou pra lá ajudar ela a resolver umas pendências e ver essa gente toda.


Só quero que as coisas se resolvam bem...