quarta-feira, 20 de maio de 2015

She's Lost Control (Again)

A volta do meu genitor estragou tudo. Minha mãe está muito lentamente, mas muito mesmo, se recuperando da anemia após várias transfusões de sangue e muito suplemento oral e injetável. Aí ele chega. No primeiro dia com medo, depois, passou a agir como se nada tivesse acontecido e mandou uma direta pra minha mãe que me deu nojo. Sabe o tipo de cara que anda por aí que nem louco e quer ter uma mulher em cada cidade que vai? Pois é.
Eu estava indo bem com meu corpo e meu processo de aceitação, feliz, sim, ouso dizer feliz pela melhora da minha mãe nos exames e aí ele chega. As compulsões voltaram num nível 2008, quando eu comia nata direto do pote. E isso, minhas caras e meus caros, tem começado a destruir meu processo de aceitação. Não vou detalhar aqui o que andei comendo porque é agressivo e nojento demais. Minha mãe veio dizer que estava preocupada comigo, perguntou se eu estava tentando me suicidar comendo até meu corpo não aguentar mais. Disse que não, mas pensando bem, não sei a resposta.

Comecei a assistir My Mad Fat Diary e estou prestes a assistir o último capítulo da segunda temporada. A série gira em torno de uma garota obesa, seus amigos, seus dilemas, sua mãe doida, etc. Tem horas que eu me identifico tanto com ela (quando ela faz merda) que me dá uma raiva tão grande... e tem horas que me identifico com a ~melhor amiga dela~, Chloe, tirando o fator beleza magra. Também quando ela faz besteiras... seria eu uma besteira.

E pra finalizar, olhei o celular da minha mãe.
No dia das mães desejei feliz aniversário à ela. Ela respondeu com um "obrigada".
Minha prima (que eu costumo dizer que é uma das filhas que ela nunca teve) mandou uma mensagem pra ela e ela respondeu algo do tipo "Obrigada por lembrar de mim, eu te amo.", e isso doeu mais que muita coisa tem doído ultimamente.

Já tomei Rivotril o suficiente por hoje, quisera eu ter uma droga mais pesada, me resta preparar um chá de hortelã com alecrim mesmo.


7 comentários:

Anita Perfeita disse...

Ah Marcy...

Eu disse que esse lance de família é complicado, não foi?
A presença de quem sempre foi ausente a incomoda, mexe com os seus sentidos, e a indelicadeza alheia lhe tira do eixo, deixando-a a dois passos do descontrole.
Entendo perfeitamente!
Aliás tenho simplesmente ignorado qualquer pessoa que tenha o mesmo sangue que eu, não quero me estressar!

É sério Marcy?
Está com ciúmes da sua mãe???
Supera gata, foi só uma mensagem!
E não olhe mais o celular alheio, isso é invasão de privacidade, coisa feia!Hahahahahahaha!!!

My Mad Fat Diary, passa em qual canal?
No A&E assisti a história das irmãs gêmeas anoréxicas Sônia e Julia, foram interditadas e internadas, e depois de três meses numa excelente clínica estavam "curadas", engordaram que foi uma beleza!

Por coincidência assisti Nosso Lar no Telecine semana passada, e o filme falava sobre o suicídio inconsciente, isso me fez lembrar o quanto fui negligente e desleixada comigo mesma!
Pra arrematar vou deixar uma frase que não é minha, pra vc pensar mais:

"O suicídio não consiste somente no ato voluntário que produz a
morte instantânea, mas em tudo quanto se faça conscientemente para apressar a extinção das forças vitais."
O Céu e o Inferno - Allan Kardec

Beijinhos ^^

Lorena Flores disse...

Minha linda,
É complicado mesmo, não posso dizer que estou nos meia melhores dias
Mais você é uma linda, nunca vi tua foto mais sei o quão linda você. E não preciso de uma foto pra saber disso
Quero te dizer que fardo todos temos e as vezes parece que nada vai mudar, mais mida sim.
Tenha fé ! Obrigada por sempre comentar lá no blog
Beijos,

Noiva Cadáver disse...

Putz Marcy, é uma loucura esta história do seu pai. Na verdade eu nem sei o que dizer....
Em relação a comer como uma forma de se matar, é possível que todas as pessoas falam de maneiras diferentes com coisas distintas.

Muito obrigada por ter comentado em meu blog.

Beijos

Anne Darkness disse...

Aguenta firme, Marcy. Você é uma pessoa incrível e forte, já passou por muita merda e dificilmente algo será capaz de te derrubar. Estou big orgulhosa de você. Sei que as vezes, estando vendo de dentro do furacão, não parece, mas sua vida está tomando rumo. Você é a principal responsável por isso. Te adoro!

C. Morais disse...

Ah Marcy... Não leve pro lado tão pessoal. Eu não conheço sua relação com sua mãe mas, as vezes, ela so estava ocupada na hora que foi te responder e nem percebeu que foi concisa. A gente tem que relevar quase tudo nessa vida.
E eu sei como a compulsão pode nos corroer de dentro para fora, também já fui anoréxica e depois de una desilusão voltei a comer muito e ao meu peso "normal". Cresci e me aceitei. Isso vai acontecer com você. Foque em coisas que você gosta,que te fazem sorrir e você nem vai lembrar que um mundo de corpos e comidas existe. Um beijo!

www.eunomadiando.blogspot.com.br

Ana Alves disse...

Oi Marcy, demorei para vir, mas aqui estou!
Meus últimos dias tem sido corridos, então praticamente deixei o blog abandonado ultimamente. Mas mesmo que eu demore, tenha certeza de que verá meus comentários por aqui.
Família é algo que tem uma influência muito grande sobre nós, é difícil filtrar e controlar até que ponto eles nos afetam, mas é preciso um esforço para fazer isso, senão acabaremos desgastadas e no limite.
Acho que você já lidou com muitas coisas na vida e ainda lida, portanto, é uma garota muito forte! Eu admiro sua coragem e persistência. Maus momentos todos temos, e recaídas também, mas você vai se superar, de novo e de novo. Eu acredito em você, Marcy!

(●•Lia•●) disse...

Família é algo muito complicado.
Sei como é a dor do que você leu, é para se senti assim mesmo... não é bobagem não. Sei que doe... você fazendo de tudo e sua prima que está de longe parece ser mais importante, mais não guarde rancor, magoa pois isso piora a sua situação... sei que é fácil fala/escrever, mais é assim que o curso da vida segue, nem sempre toma o rumo que desejamos.
E quando estamos no caminho de aceitação que estamos nos gostando sempre vem algo, que nos impede de segui em frente.

Já estou feliz por sua mãe está melhor, isto já é uma boa notícia. Sobre você continue tentando está é a vida, tentar todos os dias... sem parar... é complicado e dar vontade de para no meio do caminho, estou sendo sincera, mais temos que segui.

Assim como comentou no meu blogger, também gostaria de estar mais próxima e pode te ajudar além de palavras... mais no momento é o que posso fazer por você, passar boas vibrações através de palavras. Mas palavras sinceras, que posso acrescentar-lhe algo, não palavras duras, que va te magoar.
Espero que esteja bem melhor desde este ultimo post.

Abraços.