domingo, 29 de abril de 2018

Regredindo

Por um momento eu fui lá, me coloquei em posição de guerreira, subi um degrau e meio, mas caí 3 degraus.
Em Dezembro esse blog completa dez anos.
De adolescente frustrada e acima do peso passei pela fase da pós-adulta magra com seus porres, mas claro, sempre se achando gorda. E agora sou aquela pessoa que engordou 30kgs em dois anos, está viciada em Morfina, Clonazepam e uma série de outros remédios, as drogas legais, que eu consigo de forma não legal.

Pois é.... Morfina... como eu cheguei nesse ponto? Eu não sei. Tá tudo embaralhado aqui na minha mente. Mas foi usada primeiramente para o fim certo, da forma certa, mas lembro que a sensação nunca tinha sentido. Fui atrás de mais, e mais, e de repente foi-se dinheiro, dignidade e saúde. Agora tenho conversado com minha mãe e com minha "terapeuta voluntária" sobre internação. Nada certo, até porque ainda preciso acompanhar minha mãe em consultas, ela não está 100% curada e precisa de mim. Eu sei, eu sei, que desse jeito não vou ajudar ninguém, mas tenho medo de deixar ela sozinha, medo de me internar....



9 comentários:

Matilda disse...

Dez anos é realmente muita coisa. Lembro que comecei a ler teu blog por gostar muito das imagens que costuma usar e do modo como escreve. Estuo aqui a bastante tempo (faço parte da família já.)
Espero que não precise ser internada, acredito que deve haver algum outro jeito. Tem que haver.
Daqui mando energias positivas com muito carinho!



Mtilda,

Matilda disse...

Matilda*

David disse...

Marcy, às vezes é preciso bater no fundo para ganhar impulso e vir viver na superfície ... não vou dourar a pílula, a situação é difícil, mas essa preocupação com a sua mãe denota sensibilidade e as suas palavras mostram que compreende “o seu problema” , o que vai ajudá-la a superar esta fase difícil. Desculpe dar a minha opinião e não quero parecer de modo algum o S. Vicente de Paulo, ou outro Santo da Liturgia, tenho também os “meus demónios” e por isso compreendo o que está a passar ... mas, tenho a certeza que vai dar tudo certo, lembre-se também que os “problemas de adição” exigem o tratamento de um bom profissional

Maya disse...

Força, essa é uma fase e vai passar.
Um abraço meu.

Lola Diet disse...

Oi Marcy!!!
Caraca quantas coisas
Quanto tempo
Sabe, imagino que sua situação deve te dar desespero as vezes, senão sempre ,mas fico feliz de ver que está por aqui
O blog é uma forma de exteriorizar nossos sofrimentos, é terapêutico
Espero que fique bem.
O ano ainda não chegou a metade, ainda podemos virar o jogo do que quer que seja que esteja nos incomodando
Qualquer coisa me chama!
Mas chama mesmo!!!
Beeijooo
E força!

Drella disse...

Você pode pedir no posto de saúde um encaminhamento para psiquiatria e "grupo de dor"(geralmente anestesiologistas) com o proposito de tratar vicio em opioides e benzodiazepinicos. Inicialmente troca-se por metadona e benzo de acao mais longa, para depois ir reduzindo gradualmente até retirar. Que bom que você tomou essa decisao de parar. Vicios sao aterrorizantes. Terapia psicologica em conjunto vai ser fundamental. Boa jornada :*

Queen B disse...

Essa fase vai passar, procure ajuda assim que puder!!
Te desejo as melhores coisas.
Beijos, Queen.

Ami disse...

Algumas coisas são irreversíveis. Você precisa fazer algo enquanto é tempo.

M. disse...

Se você sente em seu coração que a internação pode ser a melhor saída, acho que você deve tentar (dependendo do hospital em que será pleiteada a vaga). No estágio em que você está, não sei se, lutando (até certo ponto sozinha) conseguirá melhorar de modo significativo.
Não tenha medo. Seja forte e pense que vai dar tudo certo. Ou tenha em mente que as coisas vão melhorar. E, quando isso ocorrer, com mais qualidade de vida, poderá ajudar mais sua mãe e retomar seus objetivos de vida. Pense sobre isso.
No mais, espero que esteja bem. E que essa fase/situação atual de vida passe rápido.
Cuide-se bem, ok?
Sinto sua falta.